PIRACICABA, SEGUNDA-FEIRA, 21 DE OUTUBRO DE 2019
Aumentar tamanho da letra
Página inicial  /  Webmail

03 DE OUTUBRO DE 2019

Parlamento Aberto expõe desafios de colocar teoria em prática


Câmara recebeu, na tarde desta quinta-feira (3), estudantes de graduação em Administração Pública, da Fundação Getúlio Vargas



EM PIRACICABA (SP)  

Foto: Leandro Trajano (1 de 10) Salvar imagem em alta resolução
Foto: Leandro Trajano (2 de 10) Salvar imagem em alta resolução
Foto: Leandro Trajano (3 de 10) Salvar imagem em alta resolução
Foto: Leandro Trajano (4 de 10) Salvar imagem em alta resolução
Foto: Leandro Trajano (5 de 10) Salvar imagem em alta resolução
Foto: Leandro Trajano (6 de 10) Salvar imagem em alta resolução
Foto: Leandro Trajano (7 de 10) Salvar imagem em alta resolução
Foto: Leandro Trajano (8 de 10) Salvar imagem em alta resolução
Foto: Leandro Trajano (9 de 10) Salvar imagem em alta resolução
Foto: Leandro Trajano (10 de 10) Salvar imagem em alta resolução
Foto: Leandro Trajano Salvar imagem em alta resolução


A experiência do programa Parlamento Aberto, desenvolvido na Câmara de Vereadores de Piracicaba desde o ano passado, foi apresentada, na tarde desta quinta-feira (3), a estudantes da disciplina Governo Aberto, ministrada pelo Instituto Governo Aberto no curso de graduação em Administração Pública da Fundação Getúlio Vargas (FGV), oferecido em São Paulo. O bate-papo expôs o desafio de colocar em prática propostas de transparência e controle social. 

“Tivemos uma demanda para melhorar a imagem da Casa perante à cidade e encontramos no Parlamento Aberto o caminho para estabelecer uma relação de maior confiança, criando uma nova maneira de nos comunicarmos”, explicou Valéria Rodrigues, diretora do Departamento de Comunicação, em palestra no auditório do 4º andar do Prédio Anexo da Câmara. 

Demanda do Observatório Cidadão de Piracicaba, a melhora da comunicação e a abertura maior do Legislativo piracicabano são resposta a um período de crise institucional, por conta da pressão constante da sociedade. Instituído oficialmente neste ano, com a aprovação do projeto de resolução 4/2019, as ações foram sendo desenvolvidas gradativamente, sempre com o apoio da Mesa Diretora, disposição das diretorias e o corpo técnico de servidores.

“Inicialmente, fizemos consulta pública para entender melhor o que poderia ser feito para melhorar a comunicação e, depois de compiladas essas informações, passamos a aplicar”, relatou Valéria, ao citar como exemplo a mudança do site da Câmara, que passou a ser responsivo para aparelhos de smartphones. 

Ela também citou as séries de vídeos para explicar o funcionamento da Casa, a criação de perfil em redes sociais, palestras realizadas em escolas públicas em parceria com a Diretoria de Ensino e, ainda, a constituição de novos projetos a partir do Parlamento Aberto: o Câmara Inclusiva, já em desenvolvimento, e o “Vai À Escola”, que está em processo interno de formulação. 

O presidente da Câmara, Gilmar Rotta (MDB), destacou que a Câmara percebeu a mudança da sociedade e se adequou às novas demandas. “Somos apenas instrumentos desta nova era de relação entre o poder público e a cidade”, disse o parlamentar. Ele elogiou a postura dos diretores da Casa e dos servidores, “sem os quais tudo isso seria impossível acontecer”, avaliou. 

A professora Vanessa Menegueti disse que saiu “ainda mais convicta” de que a ampliação da transparência e do controle social são o caminho da gestão pública. “A gente ficou muito feliz de estar aqui, conhecer vocês de perto e ver as pessoas responsáveis por este trabalho”, disse. “O Governo Aberto não é um ponto de chegada, por isso devemos caminhar cada vez mais no sentido da abertura de informação à população, levando sempre conhecimento.”

Também professora, Laila Bellix avaliou a visita como “transformadora”. “Ficamos ainda mais apaixonadas pelo tema porque pudemos ver resultados concretos”, disse, ao lembra que já conhecia a experiência em Piracicaba.

Estudante do quarto semestre, Eduardo Camargo Duarte destacou que a apresentação demonstrou o desafio de colocar a teoria em prática. “A proposta do Parlamento Aberto é muito boa, a gente consegue ver um planejamento que, de fato, tenta trazer a população para dentro da política. Isso motiva bastante porque tira a ideia de que ‘não dá para colocar na prática’”, disse. 

A recepção dos alunos também contou com a participação dos diretores Filipe Vieira (Assuntos Jurídicos), Fábio Dionisio (Assuntos Legislativos), Bruno Oliveira (Documentação e Transparência) e Mauro Rontani (Administração).



Texto:  Erich Vallim Vicente - MTB 40.337
Supervisão de Texto e Fotografia: Valéria Rodrigues - MTB 23.343


Tópicos: Parlamento Aberto

Notícias relacionadas