PIRACICABA, QUINTA-FEIRA, 18 DE OUTUBRO DE 2018 Aumentar tamanho da letra
Página inicial  /  Webmail

08 DE JUNHO DE 2018

Taxista cobra postura na regulamentação de transporte por aplicativo


Everton da Silva Ferreira ocupou a Tribuna Popular da Câmara nesta quinta-feira



EM PIRACICABA (SP)  

Foto: Fabrice Desmonts - MTB 22.946 Salvar imagem em alta resolução

Munícipe integra a Comissão de Taxistas de Piracicaba






Integrante da Comissão de Taxistas de Piracicaba, Everton da Silva Ferreira esteve na Câmara nesta quinta-feira (7), na 33ª reunião ordinária, para falar sobre o decreto 17.188/2017, que regulamenta os serviços de transporte por aplicativo na cidade. Ao ocupar a Tribuna Popular, o taxista disse que o decreto municial sobre o assunto não está sendo cumprido na cidade.

Ferreira lembrou que o decreto foi assinado em setembro do ano passado e entrou em vigor em 1º de novembro, mas, até agora, não houve nenhuma fiscalização. A prefeitura chegou a suspender o decreto, sob alegação de que esperaria regulamentação nacional, o que ocorreu pela presidência da República em março deste ano.

"Tivemos várias reuniões com a prefeitura, com o secretário de Trânsito e Transportes e o procurador do município. O objetivo era ter equilíbrio entre os sistemas de transporte - ônibus, táxi e UBer - só que isso não aconteceu", disse o profissional.

Para ele, há prejuízos até mesmo para a prefeitura, já que não existe recolhimento de qualquer taxa ou imposto, e, diante disso, muitos passageiros estão migrando do ônibus para o transporte individual.

Ferreira disse que o decreto concebido inicialmente previa a paridade entre táxis e transporte por aplicativo, na proporção de 1 carro por 1 mil habitantes. No entanto, em maio deste ano, o Executivo do município fez um novo decreto e o item foi suprimido.

"Hoje a prefeitura não tem esse número de carros que trabalham de maneira irregular. Todos estão sendo prejudicados, não somente os táxis. A empresa que lucra com isso paga algo ao município? Nenhuma! Ninguém sabe quem são os motoristas que trabalham", reforçou ele.

O taxista deixou a interrogação: "será que esse é o jeito certo e justo de conduzir as coisas dentro de uma prefeitura? Afinal de contas, todos estão sendo prejudicados", disse.



Texto:  Rodrigo Alves - MTB 42.583
Supervisão de Texto e Fotografia: Valéria Rodrigues - MTB 23.343
Imagens de TV:  TV Câmara


Tópicos: Tribuna Popular

Notícias relacionadas