PIRACICABA, TERÇA-FEIRA, 23 DE OUTUBRO DE 2018 Aumentar tamanho da letra
Página inicial  /  Webmail

11 DE MAIO DE 2018

Taxista apresenta aplicativo e fala sobre serviço acessível


Everton Ferreira ocupou a Tribuna Popular da Câmara nesta quinta-feira



EM PIRACICABA (SP)  

Foto: Sidney Jr (1 de 2) Salvar imagem em alta resolução
Foto: Sidney Jr (2 de 2) Salvar imagem em alta resolução
Foto: Sidney Jr Salvar imagem em alta resolução





Integrante da Comissão de Taxistas de Piracicaba, Everton da Silva Ferreira esteve na Câmara nesta quinta-feira (10), na 26ª reunião ordinária, para falar sobre o Four Taxis e o Serviço de Táxi Acessível. 

Formado como cuidador de idosos, Everton trabalha com táxi adaptado para cadeira de rodas. "O serviço do táxi acessível é destinado para todas as pessoas que estejam com alguma dificuldade para entrar e sentar em um carro, entre aspas, comum. Seja por motivo de uma cirurgia recente, por uma sequela de AVC, pela limitação imposta pela idade ou por uma deficiência física", esclareceu ele.

Segundo Everton, a tarifa do táxi acessível é a mesma do táxi comum. O serviço atende com horário agendado e conta, atualmente, com três automóveis disponíveis. A previsão é que sejam, em breve, cinco veículos.

Sobre o Four Táxis, Everton disse que este foi o aplicativo que os taxistas escolheram para trabalhar na cidade, desenvolvido pela Fetacesp (Federação dos Taxistas Autônomos do Estado de São Paulo). "Ele não explora o taxistas cobrando o percentual por corrida. Dá total segurança para o usuário, por só trabalhar com taxistas, profissionais registrados junto à prefeitura e que passam por exames médicos anuais e cujos carros são vistoriados anualmente para renovação do alvará, com validade de um ano", reforçou.

Everton apresentou um vídeo sobre o funcionamento do aplicativo. O atendimento será iniciado na cidade em 15 de maio, com descontos de 10% a 20% no valor da corrida. "A tarifa praticada pelo táxi em Piracicaba é definida pelo próprio município e que não tem reajuste desde 2016."

Na conclusão de seu pronunciamento, Everton pontuou: "realmente podemos chamar de evolução quando uma empresa cria um sistema que leva para a ilegalidade uma categoria regulamentada e controlada pelo poder público? Que tira o trabalho de profissionais e passa para motoristas eventuais e aventureiros, indo no sentido contrário do que se espera de uma sociedade sustentável, onde a população é tirada do transporte público e incentivada ao transporte individual, aumentando o trânsito, o nível de poluição e a degradação do sistema viário".



Texto:  Rodrigo Alves - MTB 42.583
Supervisão de Texto e Fotografia: Valéria Rodrigues - MTB 23.343
Imagens de TV:  TV Câmara


Tópicos: Tribuna Popular

Notícias relacionadas