PIRACICABA, TERÇA-FEIRA, 17 DE OUTUBRO DE 2017 Aumentar tamanho da letra
Página inicial  /  Webmail

11 DE OUTUBRO DE 2017

Questionamentos do vereador Marcos Abdala viram denúncia na CGU


Segundo o parlamentar, R$ 79 milhões foram investidos até agora, equivalente a 90% da obra



EM PIRACICABA (SP)  

Foto: Fabrice Desmonts - MTB 22.946 Salvar imagem em alta resolução

Abdala disse que irá, a partir de hoje, pressionar o Governo


Questionamentos à Presidência da República e ao Ministério das Cidades pelo vereador Marcos Abdala (PRB) sobre a conclusão das obras do Residencial Vida Nova, na região do Gran Park, foram acatados como denúncia pela CGU (Controladoria Geral da União).

O empreendimento do Programa Minha Casa Minha Vida, que deve entregar 1200 apartamentos, causou indignação aos inscritos que, mais uma vez, foram informados da prorrogação da entrega para 2018. Segundo o Ministério das Cidades, com a crise na arrecadação, o governo federal não teria dinheiro para conclusão da obra em 2017. Já foram investidos R$ 79 milhões até, chegando a 90% da obra já realizada.

Abdala acredita que a situação é preocupante, já que nenhum serviço é executado desde o ano passado sob a alegação de falta de recursos. "Quem fica com o ônus, com a insatisfação da população, somos nós", disse o parlamentar. "Isto é uma palhaçada, mesmo as pessoas tendo entregue a documentação, agora se esbarra na morosidade dos órgãos federais”, desabafou o legislador. 

Ele recorda que, em setembro, encaminhou pedido de informações ao Ministério das Cidades e à Presidência da República sobre a paralisação das obras. A solicitação foi acatada como denúncia (Manifestação 00137.000234/2017-68) encaminhada pela Presidência à CGU, com prazo de resposta que expira na próxima semana.

"Queremos informações precisas sobre o que está acontecendo", frisou. Abdala também critica a dificuldade de acesso na Superintendência da Caixa Econômica Federal para obter dados sobre o empreendimento. "A gente não tem acesso. Temos que resolver a situação. Será que não podem colocar mais vigias lá? A partir de hoje, vamos pressionar ", defende.

O vereador informa ainda que o Legislativo Municipal deve tomar providências para conclusão do empreendimento. "É um verdadeiro absurdo. Nós é que pagaremos o pato. Enquanto legisladores temos que cobrar uma atitude aceitável do Executivo Federal. Não podemos nos calar. A comunidade não pode pagar pela má gestão", finaliza.



Texto:  Assessoria parlamentar


Tópicos: LegislativoMarcos Abdala

Notícias relacionadas