PIRACICABA, QUINTA-FEIRA, 13 DE DEZEMBRO DE 2018 Aumentar tamanho da letra
Página inicial  /  Webmail

26 DE JUNHO DE 2018

Paulo Afonso brada por justiça e defende nascentes no Pereirinha


"A pequena comunidade é discriminada. O governo para ser governo tem que ser ombro a ombro com o povo", disse o líder comunitário ao ocupar a Tribuna da Câmara



EM PIRACICABA (SP)  

Foto: Fabrice Desmonts - MTB 22.946 Salvar imagem em alta resolução

Paulo Afonso brada por justiça e defende nascentes no Pereirinha






Paulo Afonso Rodrigues, da Comunidade Pereirinha ocupou a Tribuna Popular da Câmara de Vereadores de Piracicaba, na 38ª reunião ordinária desta segunda-feira (25) para defender limpeza de nascente e organização do povo. "Estou aqui para pedir a vocês que estão à frente do poder no munícipio, sobre a nascente Águas do Macaco", disse Rodrigues, que também fez questionamentos sobre ocupação de área requerida pelo Semae (Serviço Municipal de Água e Esgoto), em troca de recebimento de dívida decorrente da criação do bairro.

Rodrigues questionou o posicionamento de certas pessoas, que chegam diante da sociedade, dizendo que certo local é dela, sendo que não é. Além de indagar sobre o papel do Semae, que deveria estar a serviço da comunidade. "Como vai receber um terreno em dívida? E o lixo na nascente. Daqui há 10 anos os nossos netos e bisnetos não terão água para beber. Cadê a Justiça deste país. A história está completamente fora do eixo. Quer dizer que na favela não tem gente?. A pequena comunidade é discriminada. O governo, para ser governo, tem que ser ombro a ombro com o povo. Cadê o amor. Cadê a educação, cadê a segurança deste país. Não tem, porque não tem um homem neste país que olhe para Deus", disse.

Rodrigues também fez considerações sobre a questão do lixo da bomba atômica, alegando que boa parte dele está enterrado na Amazônia. "Precisamos rever os documentos da invasão desse país. O homem trouxe a corrupção de fora, matou os índios e tomou as terras nossas e dos seus netos. Estão no poder aqui, na Câmara, no Palácio do Planalto, não escapa um", disse.

Rodrigues falou ainda que em frente ao mercado do Jaraguá cai esgoto direto no ribeirão. "Os rios apodreceram, carregam sangue, de tantos abortos e lixo de hospitais e pessoas assassinadas que são jogadas nestes locais, sendo que os governos não enxergam isso. Os principais responsáveis são os governos, porque não se educa, não tem lei. Não vim aqui para jogar conversa fora, eu quero justiça. Cadê o dinheiro do povo? Outra desgraça é a terceirização, que é lavagem de dinheiro", concluiu.



Texto:  Martim Vieira - MTB 21.939
Supervisão de Texto e Fotografia: Valéria Rodrigues - MTB 23.343
Imagens de TV:  TV Câmara


Tópicos: Tribuna Popular

Notícias relacionadas