PIRACICABA, DOMINGO, 26 DE MAIO DE 2019
Aumentar tamanho da letra
Página inicial  /  Webmail

13 DE JULHO DE 2011

BOPE passará por treinamento com vereador Paulo Henrique


Preocupados com o crescimento dos casos de pedofilia no Rio de Janeiro, membros do Batalhão de Operações Policiais Especiais (BOPE), estarão em Piracicaba na próxim (...)



EM PIRACICABA (SP)  

Foto: Comunicação (1 de 2) Salvar imagem em alta resolução
Foto: Comunicação (2 de 2) Salvar imagem em alta resolução
Foto: Comunicação Salvar imagem em alta resolução



Preocupados com o crescimento dos casos de pedofilia no Rio de Janeiro, membros do Batalhão de Operações Policiais Especiais (BOPE), estarão em Piracicaba na próxima sexta-feira (15/07), para conhecer a campanha “Todos contra a pedofilia” e receber instruções do vereador Paulo Henrique Paranhos Ribeiro (PRB), de como realizar o trabalho de combate à pedofilia.

A campanha que ganhou projeção nacional será implantada nas Unidades de Polícia Pacificadora (UPPs), a idéia é que os soldados treinados em Piracicaba repassem aos integrantes do batalhão o que aprenderam durante o treinamento, levando a campanha para toda a cidade do Rio de Janeiro, através de material educativo.

Os membros BOPE participarão dos pedágios que serão realizados simultaneamente,  avenida Independência com rua XV de Novembro e  avenida Independência com Luciano Guidotti, das 15 às 17 horas, para observar como é feita a abordagem feita pela equipe do vereador.  

“O número de casos de pedofilia está crescendo a cada dia e o Brasil ainda caminha em passos lentos no que tange a seu combate e uma das formas de conscientizar a população é através de campanhas educativas”, comentou o vereador.

Pais e padrastos, que deveriam ser os maiores protetores das crianças, tornam-se vilões em 70 por cento dos casos registrados no país e o grande problema é a ausência de punição nestes casos. “Na maioria das vezes, o agressor permanece em casa e a criança precisa ser retirada do convívio de seu lar, sendo encaminhada a um abrigo. É como se a vítima fosse transformada em culpada”, critica o vereador.

O combate à pedofilia dentro de casa é dificultado pela falta de atitude em denunciar, e principalmente, pelas mães não acreditarem em seus filhos, na maioria dos casos elas pensam que a criança está inventando, mas é importante que a mãe ouça o que eles tem a dizer, mesmo o filho tendo tendência a fantasiar situações.

Especialistas alertam que mais de 90 por cento dos casos de pedofilia envolvendo familiares, não acontece uma única vez, principalmente, pelo fato dos pedófilos estarem próximos e exercer uma posição de superioridade e controle dentro ou perto ao núcleo familiar.

Eles ressaltaram que pais e padrastos não são os únicos, apesar de representarem a maioria nas estatísticas. A figura do agressor pode estar no vizinho, no avô, tio, irmão ou em um primo adolescente, com a  sexualidade já em formação. Além destes, é preciso prestar atenção também nas mulheres.

Ao contrário do que muitos imaginam não é só homens que estão no papel de pedófilo, existem muitos casos de babás que acariciam as partes íntimas das crianças.  “É comum vermos divulgação de casos desta natureza apenas em famílias pobres, mas é preciso voltar os olhos para a classe média. Pedofilia é algo independente de raça ou classe social”, completou Paulo Henrique.

As crianças vítimas de pedofilia devem ter acompanhamento psicológico, os danos a violência sofrida poder ser irreparáveis se não receberem tratamento adequado e ao longo da vida, podem ter dificuldade em seus relacionamentos sexuais e afetivos, apresentam quadros de depressão e abuso de drogas lícitas ou ilícitas.

O número de casos de pedofilia pela internet também está crescendo no Brasil. O País ocupa a terceira posição no ranking dos que mais consomem esse tipo de material pornográfico, atrás apenas dos Estados Unidos e Alemanha, respectivamente.

Apesar do crescimento do número de casos, as condenações referentes à distribuição de material de pedofilia ainda são poucas e a maior dificuldade é comprovar a transmissão de imagens pornográficas de um computador para outro.

Os provedores e portais estão colaborando, denunciam páginas com conteúdo inapropriado e a Justiça vem concedendo autorizações para a quebra de sigilo de forma rápida. A polícia tem como investigar, consegue a quebra do sigilo de suspeitos com os provedores, mas o grande problema é a instauração do processo, por falta de peritos capacitados.

“Espero que os membros do BOPE, obtenham o mesmo êxito que nós e que a campanha no Rio de Janeiro, faça o mesmo sucesso e tenha bons resultados com estamos tendo aqui em Piracicaba. E você pedófilos, cuidado,  não estamos para brincadeira, o bicho vai pegar para seu lado, vamos levar os casos que chegam até nós até as últimas conseqüências e colocá-los na cadeia, é lá que devem passar o resto de suas vidas”, disse  o vereador Paulo Henrique.

 


Patrícia Sant’Ana Amancio _ MTb: 24.154
Foto: Gabinete vereador



Texto:  Patrícia Moraes Sant'Ana - MTB 24.154


Tópicos: Fórum Combate à PedofiliaPaulo Henrique

Notícias relacionadas