PIRACICABA, QUINTA-FEIRA, 18 DE OUTUBRO DE 2018 Aumentar tamanho da letra
Página inicial  /  Webmail

30 DE MAIO DE 2018

Nancy Thame exalta importância da Semana de Mobilização das Mulheres


O evento apontou caminhos para acesso à rede pública e da notificação compulsória nos casos de violência



EM PIRACICABA (SP)  

Salvar imagem em alta resolução


A vereadora Nancy Thame (PSDB) participou na tarde desta segunda-feira (28), no anfiteatro do Centro Cívico, da “Semana de Mobilização pela Saúde das Mulheres no SUS e a Importância da Notificação da Violência”. A mesa redonda foi organizada pelo Conselho Municipal da Mulher e Secretaria Municipal de Saúde, por intermédio do DAB (Departamento de Atenção Básica). O evento contou com a mediação da presidente do Conselho, Laura Maria Pires de Queiroz e da coordenadora do DAB, Tatiana Bonini.

A cidade de Piracicaba realizou o evento para atender a Portaria 1.179, de 27 de abril de 2018, instituída pelo Ministério da Saúde (MS). Durante o encontro, Josefa Zaira de Oliveira Barakat Pimentel fez uma explanação sobre os serviços prestados no CRAM (Centro de Referência da Mulher).

Ermelinda de Fátima Vicentim Esteves, técnica da Vigilância Epidemiológica apresentou a importância do preenchimento da ficha de notificação compulsória; Sandra Cunha Vidal e Silva, do Departamento de Óbito Infantil discorreu sobre o “Pacto Pela Redução da Mortalidade Materno Infantil” na cidade de Piracicaba; Amanda Sperb Barbachan falou sobre o “Projeto Esquina da Noite", da ONG CASVI (Centro de Apoio e Solidariedade a Vida) e Maria Christina Marton Correa Sheifart de Freitas, do Ministério Público falou da atuação do MP junto à Rede de Atendimento de Proteção e Saúde da Mulher, além de comentar sobre a iniciativa de outros projetos propostos pela Instituição.

O ponto central do encontro foi discutir e apontar caminhos para melhorias do acesso das mulheres à rede pública de saúde, a qualidade de atenção à saúde integral das mulheres no SUS e da notificação compulsória para mulheres em situação de violência. A portaria foi instituída, pois considera-se o fato de que a vulnerabilidade feminina frente a certas doenças e causas de morte está relacionada com a situação de discriminação das mulheres na sociedade, evidenciando variáveis como raça/cor, etnia e situação de pobreza".

Na abertura do evento, o secretário municipal de Saúde, Pedro Mello destacou o fato de Piracicaba ter uma estrutura de saúde privilegiada, composta por profissionais qualificados e uma rede integrada no atendimento à saúde da mulher. Destacou vários serviços às mulheres, dentre os quais o Consultório de Rua, que oferece atendimento ambulatorial e psicossocial às moradoras em situação de rua, e a construção do Hospital de Amor, para diagnóstico precoce e tratamento de câncer em nível ambulatorial, que começa a funcionar no início de 2019.

“A estrutura existe e estamos avançando muito no cuidado à mulher. No entanto, o câncer, por exemplo, tem se tornado uma epidemia mundial e as cidades mais afetadas são as com maiores índices de IDH (Índice de Desenvolvimento Humano), o que é preocupante para homens e mulheres. A questão da violência contra a mulher é histórica, para não dizer milenar. Nesse sentido é preciso, por um lado, desenvolver a educação para a prevenção, que possibilita ganhos na qualidade de vida e estimular a denúncia contra os maus tratos à mulher, para que tenhamos mecanismos de contenção dessa violência”, finalizou Pedro Mello.

Laura Queiroz, presidente do Conselho Municipal da Mulher destacou a importância de dados estatísticos e qualificativos para o desenvolvimento de políticas públicas voltadas a esse público específico, que são as mulheres em situação de maior vulnerabilidade social.
Ela disse também que a Procuradoria Especial da Mulher da Câmara de Vereadores de Piracicaba – que têm como autoras as vereadoras Nancy Thame (PSDB) e Adriana Cristina Sgrigneiro Nunes, a Coronel Adriana (PPS) está participando ativamente do Grupo de Trabalho da “Rede de Atendimento e Proteção à Mulher Vítima de Violência”, criado pelo Conselho Municipal da Mulher, no dia 08 de março de 2018, na “Semana da Mulher” da Câmara de Vereadores.

“Estamos avançado a cada reunião, discutindo a fundo esta e outras questões e contamos também com a participação dos coletivos feministas como “Marias de Luta”, “Promotoras Legais Populares” e “Mulheres que Fazem a Diferença Fazendo”, salientou.

A vereadora Nancy Thame falou sobre a importância do trabalho em Rede e da Sensibilização do tema para o debate. “Criamos o Projeto de Lei da Procuradoria Especial da Mulher na Câmara, coordenado por mim e pela vereadora Coronel Adriana e temos nos sensibilizado e promovido o debate dentro do GT da Rede de Atendimento. Essa forma de trabalho é de grande importância, pois todos os órgãos da gestão pública tem o recorte no que diz respeito ao empoderamento, proteção e promoção da mulher”, ressaltou a parlamentar.

A promotora Maria Christina Marton finalizou o encontro, elogiando a iniciativa e apoiando o empenho para que o atendimento à mulher pela Rede Pública de Saúde avance em sua meta e possa, assim, dar todo o suporte que as mulheres, que em momento de vulnerabilidade precisam do serviço.

“A rede de proteção e saúde à mulher é muito importante, inclusive para o bom desempenho do Ministério Público. Mas para isso é preciso que avancemos da teoria para a prática e tudo o que foi discutido aqui se torne ação”, concluiu a parlamentar. 
 



Texto:  Assessoria parlamentar
Supervisão:  Martim Vieira - MTB 21.939


Tópicos: CidadaniaNancy Thame

Notícias relacionadas