PIRACICABA, SÁBADO, 25 DE MAIO DE 2019
Aumentar tamanho da letra
Página inicial  /  Webmail

07 DE DEZEMBRO DE 2018

Vandalismo em escola municipal indigna Longatto


Ele relatou que várias vezes buscou recursos para a unidade que foi depredada no fim de novembro.



EM PIRACICABA (SP)  

Foto: Fabrice Desmonts - MTB 22.946 Salvar imagem em alta resolução





O vandalismo nas escolas municipais e estaduais, com depredação de patrimônio e prejuízo aos alunos que ficam sem aulas, foi abordado pelo vereador José Aparecido Longatto (PSDB) durante a 73ª reunião ordinária desta quinta-feira (06/12). A indignação do vereador referiu-se principalmente aos fatos do dia 26 de novembro, quando funcionários da Escola Municipal João Otávio de Melo Ferraciú, no Parque das Indústrias, encontraram salas, refeitório e corredores revirados e animais mortos.

Longatto disse que por diversas vezes foi à São Paulo buscar recursos para construção e adaptação da escola. “A pergunta é como é que um país pode se tornar potência se pessoas que poderiam ajudar vão lá para destruir a escola?”, disse. Para ele, os atos são de quem não tem responsabilidade. “Além de terem escrito coisas horríveis na vidraça, usando o nome da diretora. A consideração é que a formação começa em casa, e se complementa na escola”, disse.

Em aparte, Marcos Abdala (PRB) falou sobre o assunto. “Estes mesmos daqui há pouco irão procurar a escola para os seus filhos”, disse.

Continuando o uso regimental da Tribuna por dez minutos, o vereador Longatto citou artigo de 21 de novembro de 2016 que abordou as novas exigências fiscais, fruto do flagelo do desemprego, o que afeta diretamente o setor educacional, com reflexo nas creches e no custo da merenda. Também abordou a questão da saúde, que toma grande parte do orçamento municipal. Segundo ele, são gastos mais de 50%, sendo que o preconizado seria de 15%.

Longatto ainda abordou a questão dos resíduos sólidos, do meio ambiente e da previdência pública municipal. O alerta do vereador aos novos governantes eleitos em outubro é no sentido que prever o que viria a acontecer. “Hoje, Americana e demais municípios da região de Piracicaba já estão parcelando os salários, sob o desafio de que as coisas pioraram”.

O vereador Pedro Kawai, que presidia a reunião, também fez considerações na fala de Longatto e disse que entre saúde e educação, o Orçamento de 2019 prevê o consumo de 61% do orçamento municipal.

 



Texto:  Valéria Rodrigues - MTB 23.343
Supervisão:  Valéria Rodrigues - MTB 23.343
Revisão:  Valéria Rodrigues - MTB 23.343


Tópicos: LegislativoJosé Longatto

Notícias relacionadas