PIRACICABA, DOMINGO, 28 DE MAIO DE 2017 Aumentar tamanho da letra
Página inicial  /  Webmail

05 DE MAIO DE 2017

Reforma da Previdência é retrocesso social, diz Erler à TV


Em entrevista ao "Primeiro Tempo", presidente da Câmara classificou a proposta do governo federal de "terrorista": "Não se sustenta".



EM PIRACICABA (SP)  

Foto: Larissa Nunes (estágiaria) Salvar imagem em alta resolução

Erler concedeu entrevista ao programa "Primeiro Tempo", da TV Câmara, nesta quinta-feira




No dia seguinte à aprovação, pela Comissão Especial da Câmara dos Deputados, da proposta de reforma da Previdência do governo federal, dando o aval para que o texto seja apreciado em plenário, o presidente do Legislativo piracicabano, Matheus Erler (PTB), listou os prejuízos que a medida trará, se aprovada.

"Estamos na iminência de um retrocesso social, da extinção dos direitos dos trabalhadores. A Constituição de 1988 proíbe o retrocesso social e, em seu artigo 10, garante que toda mudança em direitos previdenciários e legislação trabalhista deve ser amplamente discutida com a sociedade. Mas o governo Michel Temer não fez isso: apresentou o projeto e levou-o para a Câmara."

Erler, que concedeu entrevista ao programa "Primeiro Tempo", da TV Câmara, nesta quinta-feira (4), destacou a mobilização que vem sendo liderada pela Câmara, com a participação de várias entidades, para pressionar deputados federais e senadores a votarem contra a proposta. "Piracicaba deve se orgulhar de ter um Poder Legislativo que luta pelo trabalhador e contra essa reforma terrorista, que não se sustenta e não possui fundamentos jurídicos, nem dados atuariais", afirmou.



Texto:  Ricardo Vasques - MTB 49.918
Imagens de TV:  Emerson Pigosso - MTB 36.356


Tópicos: LegislativoMatheus Erler

Notícias relacionadas