PIRACICABA, DOMINGO, 21 DE OUTUBRO DE 2018 Aumentar tamanho da letra
Página inicial  /  Webmail

09 DE FEVEREIRO DE 2018

Matheus Erler critica terror com propaganda pró-reforma da Previdência


Presidente da Câmara reproduziu números de relatório de CPI do Senado que apontaram superávit de R$ 822 bilhões da Previdência Social entre 2000 e 2015.



EM PIRACICABA (SP)  

Foto: Fabrice Desmonts - MTB 22.946 Salvar imagem em alta resolução

Matheus Erler ocupou a tribuna durante a reunião ordinária desta quinta-feira






O presidente da Câmara, Matheus Erler (PTB), reproduziu números apresentados no relatório final da CPI (Comissão Parlamentar de Inquérito) do Senado Federal para reforçar a defesa de que a Previdência Social é superavitária, ao contrário do alegado pelo governo Michel Temer (MDB).

Ao ocupar a tribuna, durante a reunião ordinária desta quinta-feira (8), Erler criticou o terror espalhado pelo governo federal em peças publicitárias, na tentativa de convencer a população da urgência da reforma da Previdência. O vereador chamou a atenção para o rombo que a DRU (desvinculação das receitas da União) e a sonegação geram no caixa.

"A CPI da Previdência constatou superávit previdenciário, entre 2000 e 2015, de R$ 822 bilhões. Pagaram-se todos os beneficiários, aposentados e dependentes, e sobrou no caixa quase R$ 1 trilhão, que, atualizados pela taxa Selic, seriam hoje R$ 2 trilhões. Mas não temos isso porque o governo desvinculava 20%, e hoje 30%, para gastar onde bem quer."

"A CPI também constatou que, nos últimos 20 anos, devido a desvios, sonegações e dívidas, deixaram de entrar R$ 3 trilhões, valor que, atualizado, passaria hoje dos R$ 6 trilhões. Os números são claros e comprovam que a Previdência é superavitária. Quando falamos isso, não é com base em falácias, mas, sim, em dados da Associação Nacional do Auditores Fiscais da Receita Federal", disse Erler.



Texto:  Ricardo Vasques - MTB 49.918
Supervisão de Texto e Fotografia: Valéria Rodrigues - MTB 23.343
Imagens de TV:  TV Câmara


Tópicos: LegislativoMatheus Erler

Notícias relacionadas