PIRACICABA, TERÇA-FEIRA, 16 DE OUTUBRO DE 2018 Aumentar tamanho da letra
Página inicial  /  Webmail

21 DE NOVEMBRO DE 2017

Coronel Adriana participa de reunião com promotoras públicas


Encontro aconteceu última quarta-feira (08) no Ministério Público e contou com a presença de duas professoras do núcleo de pós da UNIMEP



EM PIRACICABA (SP)  

Foto: Assessoria parlamentar (1 de 2) Salvar imagem em alta resolução
Foto: Assessoria parlamentar (2 de 2) Salvar imagem em alta resolução
Foto: Assessoria parlamentar Salvar imagem em alta resolução


A preocupação com o Orçamento Municipal proposto para 2018 na área social é tema de reunião proposta pelas promotoras da infância e juventude e direitos humanos, Milene Telezzi Habice e Maria Cristina Freitas.

A pauta contou com a participação da vereadora Adriana Cristina Sgrigneiro Nunes, a Coronel Adriana (PPS), e das professoras doutoras do Programa de Pós-Graduação Mestrado Profissional e Doutorado em Administração e Núcleo de Ensino, Pesquisa e Extensão Contábil - PPGA/NEPEC, da UNIMEP (Universidade Metodista de Piracicaba), Dagmar Silva Pinto de Castro e Telma Regina de Paula Souza.

A promotoria instalou inquérito civil com o objetivo de apurar as verbas destinadas à manutenção dos equipamentos sociais, um investimento da Lei Orçamentária de 2018.

A ideia é sensibilizar a Câmara de Vereadores para que a proposta não seja aprovada “de olhos fechados”, sem os questionamentos da suficiência das verbas.

Maria Cristina questiona a preocupação por atuar na área dos direitos humanos e depender dos equipamentos de assistência social que operam em determinados casos onde há vulnerabilidade externa. “Corremos o risco de ter uma redução nas verbas de repasse federal pelo motivo do governo estar sem dinheiro”, frisou.

As promotoras observaram, pela primeira vez no que diz respeito ao atendimento público, uma evolução do progresso na cidade em termos de vulnerabilidade social e, atualmente, todas essas conquistas estão sendo assoladas por conta do orçamento reduzido. “Nós do Ministério Público não podemos intervir na aprovação da Lei Orçamentária por pertencer ao âmbito dos poderes Legislativo e Executivo”, salientou Milene.

Coronel Adriana colocou o gabinete parlamentar à disposição para levar esta preocupação da promotoria à Câmara para debate. “Me prontifiquei em ajudar, já que o governo federal não repassou nem 20% do que deveria esse ano. Em Piracicaba, todo o sistema está sendo feito em cima de parcerias”, explicou a legisladora.



Texto:  Assessoria parlamentar
Supervisão de Texto e Fotografia: Valéria Rodrigues - MTB 23.343
Revisão:  Redação


Tópicos: EducaçãoAdriana Nunes

Notícias relacionadas