PIRACICABA, SEXTA-FEIRA, 20 DE JULHO DE 2018 Aumentar tamanho da letra
Página inicial  /  Webmail

27 DE JUNHO DE 2018

Coronel Adriana participa de reunião com alunos da Unimep


Vereadora atua ao lado de estudantes em Sistemas de Informação para desenvolver software para centros comunitários



EM PIRACICABA (SP)  

Foto: Assessoria parlamentar (1 de 3) Salvar imagem em alta resolução

Vereadora se reuniu com estudantes de Sistemas de Informação da Unimep

Vereadora se reuniu com estudantes de Sistemas de Informação da Unimep
Foto: Assessoria parlamentar (2 de 3) Salvar imagem em alta resolução

Vereadora se reuniu com estudantes de Sistemas de Informação da Unimep

Vereadora se reuniu com estudantes de Sistemas de Informação da Unimep
Foto: Assessoria parlamentar (3 de 3) Salvar imagem em alta resolução

Vereadora se reuniu com estudantes de Sistemas de Informação da Unimep

Vereadora se reuniu com estudantes de Sistemas de Informação da Unimep
Foto: Assessoria parlamentar Salvar imagem em alta resolução

Vereadora se reuniu com estudantes de Sistemas de Informação da Unimep


A vereadora Adriana Cristina Sgrigneiro Nunes, a Coronel Adriana (PPS), se reuniu na noite de terça-feira (19) com alunos do curso de graduação em Sistemas de Informação da Unimep (Universidade Metodista de Piracicaba) e com o vice-presidente da Associação de Moradores do Jardim Ipanema, Jesus Valentim, dando continuidade ao projeto de elaboração de software para gestão de centros comunitários, de iniciativa da parlamentar. 

Na ocasião, a vereadora promoveu interação entre o líder comunitário e os alunos e, na oportunidade, acompanhou o andamento do projeto e o fornecimento de informações essenciais aos estudantes. 

A proposta é reunir em um aplicativo dados sobre o dia-a-dia de uma associação de moradores, como se organizam os eventos, como é a gestão dos recursos arrecadados em doações, eventos beneficentes e rifas em prol do bairro. 

Valentim sugeriu a inserção de aba no software em que os centros comunitários possam divulgar o trabalho destas entidades. “Esse conhecimento é muito importante para aperfeiçoar o sistema”, destacou o líder comunitário. 

Jesus comentou que seria útil uma aba que explica como tirar CNPJ e outra para cadastro com fotos de presidentes das associações de moradores, para melhor entendimento e visualização dos usuários do software.

A vereadora Coronel Adriana destaca que é “muito importante” que todos tenham acesso a esse tipo de informação de utilidade pública. “O sistema precisa e irá cumprir essa função”, complementa. Ela acredita que ouvir as demandas é essencial, porque todo o trabalho é feito em conjunto com a comunidade. “É dessa maneira que conseguimos identificar problemas e resolvê-los”, ressalta.

HISTÓRICO - O projeto teve início em 14 de março de 2018. A parlamentar costumava ouvir diversas reclamações sobre abandono, cobrança de valores elevados para locação de sedes para eventos, mau uso destes locais, desvios de finalidades ocorridos, além do acesso as noticias em meios de comunicação. 

Em 2017, a parlamentar protocolou o requerimento 323 para que a Prefeitura lhe fornecesse informações sobre estes locais, funcionamento, entre outros detalhes, e, em razão da resposta, verificou que há necessidade de melhor controle do uso desses próprios públicos, para que eles atendam a finalidade. 

O projeto foi aprovado pelo prefeito e a execução foi autorizada, e inclusive permitiu que o programa seja disponibilizado na plataforma interativa da Prefeitura para que a população possa ter acesso e acompanhar o uso desses prédios municipais e participar das atividades que neles foram desenvolvidas. 

No último dia 17, a vereadora se reuniu novamente para conhecer as primeiras telas do projeto. Na ocasião, os desenvolvedores estavam com questionamentos que precisavam de respostas, para a continuidade das atividades. 

A vereadora reuniu-se, então, com o vice-prefeito José Antonio de Godoy, para esclarecer dúvidas dos alunos. Um dos questionamentos foi com relação a quem será o responsável pelo software. Segundo Godoy, as secretarias municipais de Governo e de Desenvolvimento Econômico responderão pelo sistema. 

“O que é muito importante frisar é que os atuais gestores de centros comunitários que estejam em situação regular na Prefeitura serão chamados para opinar e que tudo está sendo feito sem nenhum custo aos cofres públicos, porque todos temos que colaborar para um serviço público melhor”, disse a vereadora.



Texto:  Assessoria parlamentar
Supervisão de Texto e Fotografia: Valéria Rodrigues - MTB 23.343
Revisão:  Erich Vallim Vicente - MTB 40.337


Tópicos: LegislativoAdriana Nunes

Notícias relacionadas