PIRACICABA, SÁBADO, 18 DE AGOSTO DE 2018 Aumentar tamanho da letra
Página inicial  /  Webmail

08 DE FEVEREIRO DE 2018

Coronel Adriana e Barjas discutem questões de lixeiras em condomínios


Vereadora reuniu-se com o prefeito, o secretário de Defesa do Meio Ambiente e a proprietária da Bevi Administradora de Condomínios.



EM PIRACICABA (SP)  

Foto: Assessoria parlamentar Salvar imagem em alta resolução

Nesta quarta-feira (7), a vereadora Adriana Cristina Sgrigneiro Nunes, a Coronel Adriana (PPS), reuniu-se com o prefeito Barjas Negri (PSDB), o secretário de municipal de Defesa do Meio Ambiente, José Otavio Machado Menten, e a proprietária da Bevi Administradora de Condomínios, Maria Vilanir Braz de Freitas Dias, para tratar das questões envolvendo a instalação de lixeiras em residenciais fechados, conforme determina o decreto municipal 16.584/2016.

Visando otimizar a coleta de resíduos destinados à reciclagem, a Sedema vem notificando os condomínios da cidade para efetuarem, no prazo de 120 dias, as adequações previstas no decreto e vinculando a entrega de recicláveis somente à empresa Ambiental, sob pena de multa de alto valor.

Ao analisar a legislação em vigor, Coronel Adriana constatou falhas em sua elaboração, tanto no tratamento igual conferido aos novos empreendimentos e aos já construídos, quanto a interpretação dada pela Sedema, o que levou às centenas de notificações enviadas aos condomínios de Piracicaba.

A vereadora também analisou o projeto de lei 19/2017, que deu entrada recentemente na Câmara e que trata dos Planos de Gerenciamento de Resíduos Sólidos. Se aprovada, a proposta mudará, novamente, as regras para a coleta de resíduos sólidos dos condomínios, contrapondo-se ao decreto que está em vigor.

Barjas Negri concordou com as questões expostas por Coronel Adriana e orientou Menten a elaborar proposta de adequação dessas legislações, de forma que regule a instalação de lixeiras nos novos condomínios e atenda às necessidades daqueles já constituídos, resolvendo a situação e evitando danos materiais.

O prefeito determinou a não execução das autuações, dada a necessidade de adequação das normas, e também atendeu à solicitação para que os condomínios possam direcionar seus resíduos recicláveis a outros recicladores, o que não era permitido conforme as notificações recebidas, já que a Ambiental, empresa responsável pela coleta, ainda não atende toda a cidade.

"Aguardamos agora as adaptações a serem propostas pelo secretário. Que tornem as legislações exequíveis e que realmente atendam às necessidades de todos. Mas também é importante que toda a população se preocupe e tome atitudes no sentido de proteger o ambiente em que vivemos", pontuou a vereadora.



Texto:  Assessoria parlamentar
Supervisão de Texto e Fotografia: Valéria Rodrigues - MTB 23.343
Revisão:  Redação


Tópicos: LegislativoAdriana Nunes

Notícias relacionadas