PIRACICABA, SEGUNDA-FEIRA, 14 DE OUTUBRO DE 2019
Aumentar tamanho da letra
Página inicial  /  Webmail

05 DE FEVEREIRO DE 2019

Coronel Adriana comenta problemas de abastecimento de água


Ela foi a primeira oradora a ocupar a tribuna da Câmara em 2019



EM PIRACICABA (SP)  

Foto: Fabrice Desmonts - MTB 22.946 Salvar imagem em alta resolução

"Não há problema em averiguar a situação", disse a parlamentar






Primeira oradora a ocupar a tribuna da Câmara nesta segunda-feira (4), na 1ª reunião ordinária de 2019, a vereadora Adriana Cristina Sgrigneiro Nunes, a Coronel Adriana (PPS), declarou que "as pessoas que administram a cidade precisam saber que não estamos contentes com o serviço". A declaração da parlamentar fez referência ao problema de abastecimento de água na cidade.

Ela parabenizou os manifestantes presentes na Câmara e disse que os problemas de abastecimento começaram em 24 de dezembro. "É um problema grave e que está afetando a cidade. Em razão disso, realmente os protestos são necessários, porque a gente tem que se fazer ser ouvido."

Adriana citou o Código de Defesa do Consumidor e citou ainda que não assinaria a CPI (Comissão Parlamentar de Inquérito) sobre o Semae. "Com relação à CPI, eu não vou assinar agora, porque eu preciso ler, eu leio, leio muito, estou lendo o contrato da Água do Mirante e do Semae, e todas as resoluções, sem exceção, da Ares-PCJ, que é a agencia reguladora, que é a agencia fiscalizadora da qualidade do serviço, fiz uma tabela com todos os índices de aumento das mais diversas formas, estou com o Orçamento. Enfim, costumo agir desta forma, para embasar a minha posição. Se eu me convencer, eu assinarei."

Para a parlamentar, não há problema em averiguar a situação. "É impossível a gente ter um serviço de tratamento de água e que não tenha no-break, isso é um investimento que deveria ter tido e não teve. São perguntas que vamos fazer. Tem várias coisas que precisam ser perguntadas, desde que a Ares-PCJ assumiu são vários tipos de aumento, então a gente vai perguntar sobre isso. O nosso posicionamento é esse: ver o que pode ser feito de verdade e, depois, eu decido, para não gerar dissabor com ninguém."



Texto:  Rodrigo Alves - MTB 42.583
Supervisão de Texto e Fotografia: Valéria Rodrigues - MTB 23.343
Imagens de TV:  TV Câmara
Edição de TV:  Comunicação


Tópicos: LegislativoAdriana Nunes

Notícias relacionadas