PIRACICABA, DOMINGO, 24 DE MARÇO DE 2019 Aumentar tamanho da letra
Página inicial  /  Webmail

25 DE JANEIRO DE 2019

Lair Braga mostra preocupação com drenagem em obra da estrada do Ceasa


Em visita à obra, parlamentar notou que o trecho em recuperação apresenta pelo menos três pontos críticos de alagamento.



EM PIRACICABA (SP)  

Foto: Lucas do Nascimento Machado (1 de 11) Salvar imagem em alta resolução

Acúmulo de água às margens do trecho que está em obras

Acúmulo de água às margens do trecho que está em obras
Foto: Lucas do Nascimento Machado (2 de 11) Salvar imagem em alta resolução

Lair Braga aponta um dos pontos da estrada que costumam alagar quando chove, na altura do km 8

Lair Braga aponta um dos pontos da estrada que costumam alagar quando chove, na altura do km 8
Foto: Lucas do Nascimento Machado (3 de 11) Salvar imagem em alta resolução

Lair Braga aponta um dos pontos da estrada que costumam alagar quando chove, na altura do km 8

Lair Braga aponta um dos pontos da estrada que costumam alagar quando chove, na altura do km 8
Foto: Lucas do Nascimento Machado (4 de 11) Salvar imagem em alta resolução

Obras tiveram início em outubro do ano passado e devem ser entregues até agosto

Obras tiveram início em outubro do ano passado e devem ser entregues até agosto
Foto: Lucas do Nascimento Machado (5 de 11) Salvar imagem em alta resolução

Obras tiveram início em outubro do ano passado e devem ser entregues até agosto

Obras tiveram início em outubro do ano passado e devem ser entregues até agosto
Foto: Lucas do Nascimento Machado (6 de 11) Salvar imagem em alta resolução

Obras tiveram início em outubro do ano passado e devem ser entregues até agosto

Obras tiveram início em outubro do ano passado e devem ser entregues até agosto
Foto: Lucas do Nascimento Machado (7 de 11) Salvar imagem em alta resolução

Obras tiveram início em outubro do ano passado e devem ser entregues até agosto

Obras tiveram início em outubro do ano passado e devem ser entregues até agosto
Foto: Lucas do Nascimento Machado (8 de 11) Salvar imagem em alta resolução

Lair Braga com Wladimir César Morallis, presidente da Associação dos Moradores do Cepat

Lair Braga com Wladimir César Morallis, presidente da Associação dos Moradores do Cepat
Foto: Lucas do Nascimento Machado (9 de 11) Salvar imagem em alta resolução

Uma das máquinas que operam no trecho em obras

Uma das máquinas que operam no trecho em obras
Foto: Lucas do Nascimento Machado (10 de 11) Salvar imagem em alta resolução

Lair Braga em um dos trechos da estrada que já recebem o blinder, camada anterior à do rolamento

Lair Braga em um dos trechos da estrada que já recebem o blinder, camada anterior à do rolamento
Foto: Lucas do Nascimento Machado (11 de 11) Salvar imagem em alta resolução

Blinder funciona como uma camada para suporte de peso; já o rolamento é a camada que fica em contato direto com os veículos

Blinder funciona como uma camada para suporte de peso; já o rolamento é a camada que fica em contato direto com os veículos
Foto: Lucas do Nascimento Machado Salvar imagem em alta resolução

Acúmulo de água às margens do trecho que está em obras



As obras de recuperação do trecho de quatro quilômetros da SPA 155/308, conhecida como "estrada da Ceasa", receberam a fiscalização do vereador Lair Braga (SD) na tarde desta sexta-feira (25). Ele mostrou preocupação com os pontos que historicamente acumulam água na via. Para o parlamentar, melhorias na drenagem da pista são essenciais para garantir a segurança de motoristas e moradores da região e a durabilidade do novo pavimento que será colocado.

Com investimento de R$ 4,3 milhões, fruto de convênio entre a Prefeitura e o governo do Estado aprovado pela Câmara, as obras tiveram início em outubro após intensa luta dos vereadores pela recuperação da estrada, que interliga a rodovia SP-308 (Comendador Mário Dedini) à SP-155 (Cornélio Pires) e dá acesso à unidade da Ceagesp (Companhia de Entrepostos e Armazéns Gerais de São Paulo), antiga Ceasa, em Piracicaba.

O prazo de conclusão das obras é agosto. No momento, a empresa vencedora da licitação, Terraplanagem e Pavimentadora Foresto, está aplicando o blinder, como é chamada a subcapa que antecede a do rolamento. O blinder, como explica o engenheiro civil Werner Bassinello, fiscal de obras da Semob (Secretaria Municipal de Obras), consiste numa camada de concreto asfáltico usinado a quente para suporte de peso; já o rolamento, ou capa, é a camada que fica em contato direto com os veículos.

Lair Braga chamou a atenção para pelo menos três pontos da SPA 155/308 que costumam ser "invadidos" pela água das chuvas, devido ao relevo de parte da via: na altura do km 8, entre os km 6 e 7 e a 500 metros do acesso ao entreposto da Ceagesp. O vereador disse esperar que o projeto de recuperação da estrada contemple obras que possibilitem o escoamento, levando em consideração, inclusive, o desnível que há entre as duas margens da pista.

"Vou procurar o secretário de Obras, Vlamir Schiavuzzo, e verificar realmente se o projeto de recapeamento da pista partiu da Prefeitura e onde estão esses pontos de drenagem", comentou o vereador, sobre a preocupação de que o serviço "seja bem feito". "Senão vai acontecer o que está ocorrendo na rodovia SP-304, recentemente inaugurada, às pressas devido à corrida eleitoral: nos km 185 e 186, o acostamento está totalmente tomado pela erosão", observou o parlamentar, acrescentando que a falta de drenagem também favorece a aquaplanagem e a deterioração mais rápida do asfalto.

Lair Braga lembra que a "estrada da Ceasa" é muito utilizada por empresas, transportadoras de produtos da Ceagesp e estudantes da Unimep (Universidade Metodista de Piracicaba) e que, diante do fluxo intenso de caminhões, é necessário que a camada asfáltica tenha "condições de suportar o tráfego pesado de veículos que passa pela via".

"Ficamos 8 anos reivindicando essa obra e, quando ela vem, tem de ser bem executada, não pode ser feita de qualquer jeito", afirmou o parlamentar, recordando "a luta dos vereadores, sindicatos, deputados e Prefeitura" para a concretização da melhoria. "Por isso é que estamos já passando por aqui, na condição de vereador, fiscalizando, questionando e trabalhando pelos direitos da população."

O presidente da Associação dos Moradores do Cepat, Wladimir César Morallis, acompanhou Lair Braga na visita às obras de recuperação da SPA 155/308. Para ele, entre os kms 6 e 7 está um dos trechos que mais geram preocupação, principalmente pelo fato de uma margem da via estar acima da outra. "É um ponto que junta toda a água que vem da pista. Como aqui a pista é mais baixa, com um declive muito grande para com o outro lado, a minha pergunta é como vai ser escoada a água do lado de lá, que está mais alto que o lado de cá."

Para Wladimir, há a necessidade de "fazer pelo menos três, quatro pontos" para o escoamento da água de uma margem à outra, sem o risco de acúmulo sobre a pista. Ele falou da expectativa de que o trabalho seja bem executado "para que essa pista, amanhã ou depois, não venha a começar a estourar e voltar a ser como era há um tempo atrás".

"Mais de 60% dos caminhões que deveriam passar dentro de Piracicaba passam por aqui. Um trabalho bem feito nessa pista evita que o asfalto da cidade sofra também, porque, se estiver danificado aqui, os caminhões vão começar a passar dentro da cidade. Que esses pontos que estamos discriminando sejam olhados com cuidado, para dar segurança e qualidade a quem trafega", disse Wladimir, ao defender que a nova estrutura seja "duradoura".

De acordo com o fiscal da Semob, as intervenções para a melhoria da drenagem da pista constituem a etapa final da obra. No trecho em que as margens não estão no mesmo nível, diz Werner Bassinello, será feito um dreno na margem mais acima para a captação das águas das chuvas, "justamente para não deixar a água passar de um lado para outro".

Em outros trechos, a água escoará para as laterais da pista por meio do declive existente. Todo o dimensionamento da obra, que permite projetar 10 anos de uso para a nova pavimentação, com as devidas manutenções sendo realizadas nesse período, está "seguindo estritamente" as normas do DER (Departamento de Estradas de Rodagem), lembra o engenheiro civil.



Texto:  Ricardo Vasques - MTB 49.918 Larissa Souza
Supervisão de Texto e Fotografia: Valéria Rodrigues - MTB 23.343


Tópicos: Infraestrutura UrbanaLair Braga

Notícias relacionadas