PIRACICABA, SÁBADO, 24 DE AGOSTO DE 2019
Aumentar tamanho da letra
Página inicial  /  Webmail

14 DE MAIO DE 2019

Lair Braga aborda pesca, veículos abandonados e preconceito


Parlamentar questionou ações para retira de veículos abandonados, comentou de novas aplicações para a pesca e lamentou preconceito contra negros



EM PIRACICABA (SP)  

Foto: Fabrice Desmonts - MTB 22.946 Salvar imagem em alta resolução

Discussão ocorreu na 27ª reunião ordinária, nesta segunda-feira (13).






Nesta segunda-feira (13), na 27ª reunião ordinária, o vereador Lair Braga (SB) ocupou a tribuna da Câmara para discutir sobre carros abandonados e que não estão sendo fiscalizados e a necessidade de o município encontrar alternativas para atender aos praticantes de pesca importiva. Ele também aproveitou para comentar sobre o Treze de Maio, data da abolição da escravatura, para comentar sobre o preconceito que ainda persegue os negros.

O parlamentar se referiu ao artigo 15A da Lei Complementar 178/2006, para relatar a falta de fiscalização dos carros abandonados, que podem provocar acidentes, criadouros de dengue e até mesmos se tornar esconderijos de usuários de drogas. O artigo dispõe sobre a proibição de veículos automotores sem condição de circulação nas vias ou logradouros públicos do município de Piracicaba.

O carro é considerado abandonado quando está estacionado há mais de 30 dias e com a falta de um ou todos os pneus (frontais, traseiros ou laterais), falta de pneus ou rodas, um ou mais pneus furados, sem qualquer sinalização de alerta de providência para o concerto e a falta de faróis.

Lair Braga citou que na avenida Presidente Kennedy, no bairro Nova Piracicaba, há um estabelecimento com cinco carros abandonados, inclusive em um deles nasceu uma árvore dentro. Ele comentou que essa situação é mais frequente nos bairros periféricos. 

“De quem é o direito de fiscalizar e por que não está sendo fiscalizado?”, questionou o vereador. “Estamos em um momento que é necessário agir porque há uma grita geral e a lei existe. Eu acho que é só a prefeitura ter um guincho, acionar a Semuttran (Secretaria Municipal de Trânsito e Transportes) e começar a executar o que está no código de posturas”, recomendou.

Após isso, a vereadora Adriana Nunes, a Coronel Adriana (PPS), explicou ao parlamentar que está com uma solicitação de pátio há quase um ano porque o Detran (Departamento Estadual de Trânsito de São Paulo) não está permitindo a recolha de veículos abandonados. “A prefeitura está nesse impasse da contratação que não acaba para poder recolher os veículos que está escrito na lei de postura”, esclareceu ela.

O segundo assunto discutido foi a visita do parlamentar em Pirassununga, na Cachoeira de Emas, onde foi recebido pelo tenente Ivo Moraes, do 3° Pelotão Ambiental, juntamente com a comissão de pescadores de Piracicaba. Lair disse ter tirado aproveito de algumas ações para aplicar em Piracicaba, para que o cidadão possam praticar a pesca esportiva. Muitos pescadores eram pegos de surpresa e tinham suas varas apreendidas. “A Sedema (Secretaria Municipal de Defesa do Meio Ambiente) está ciente e comunicará os locais onde é proibido pescar. Os estabelecimentos permitidos passarão a ter faixas para a identificação da pesca legal”, disse o parlamentar.

Para fechar seu tempo, Lair Braga relembrou do dia Treze de Maio de 1888, quando houve a abolição da escravatura, e lamentou que ainda exista preconceito contra os negros nos dias atuais. Ele também lamentou a existência de pensamentos que o negro não pode ter um carro novo, deve ser pobre, não pode estudar e não pode ser líder.

“Ainda vai demorar para vermos um negro que possa dizer que é livre, que ainda não está amarrado perante uma sociedade preconceituosa, hipócrita e nevasca. Vocês não sabem o que é uma discriminação, eu já passei por isso e já presenciei momentos assim”, finalizou.



Texto:  Fernanda Rizzi
Supervisão de Texto e Fotografia: Valéria Rodrigues - MTB 23.343
Revisão:  Rodrigo Alves - MTB 42.583
Imagens de TV:  TV Câmara


Tópicos: LegislativoLair Braga

Notícias relacionadas