PIRACICABA, SEGUNDA-FEIRA, 10 DE DEZEMBRO DE 2018 Aumentar tamanho da letra
Página inicial  /  Webmail

13 DE MARÇO DE 2018

Coronel Adriana defende benefício a policiais feridos


Vereadora apresentou a moção de apelo 41/2018, encaminhada a Rodrigo Maia (DEM-RJ), presidente da Câmara dos Deputados



EM PIRACICABA (SP)  

Foto: Fabrice Desmonts - MTB 22.946 Salvar imagem em alta resolução

Coronel Adriana é autora da moção de apelo 41/2018



A vereadora Adriana Cristina Sgrigneiro Nunes, a Coronel Adriana (PPS), pede que Rodrigo Maia, presidente da Câmara dos Deputados, em Brasília, coloque com urgência a votação do projeto de lei 8.556/2017, que dispõe sobre o direito à quitação de imóveis financiados por órgãos do Estado aos membros da Segurança Pública que, por motivo de reserva proveniente de acidente de trabalho, não sejam considerados aptos ao exercício de suas atribuições. 

No texto da moção de apelo 41/2018, aprovada durante a 11a reunião ordinária, na noite desta segunda-feira (12), a parlamentar relata que no Brasil, segundo o Mapa da Violência, entre os anos de 1980 e 2014 ocorreram 1.317.995 homicídios e que, segundo o 11º Anuário do Fórum Brasileiro de Segurança Pública de 2016, foram registrados 61.619 assassinatos, recorde histórico. No mesmo ano, 437 policiais militares e civis foram assassinados. 

Em 2016, em que pese a vigência do Estatuto do Desarmamento, 12.708 armas foram apreendidas nas mãos de criminosos, dentre elas centenas de fuzis, além de 39.311 quilos de cocaína, crack e pasta base, 224.829 quilos de maconha, 490.270 comprimidos de ecstasy, além de outras drogas de menor entrada e esses números comprovam que a violência só aumenta. 

Coronel Adriana adverte que a violência apresenta números que não se vê nem em algumas guerras. Em 2017, no Estado do Rio de Janeiro houve o registro de 292 policiais baleados, destes 134 morreram. Do total, 274 eram policiais militares, 13 policiais civis, cinco agentes da Polícia Rodoviária Federal. Destes, 137 estavam de serviço, 62 de folga, 28 eram reformados e três aposentados. 

Desde 2001, foram assassinados mais de 1141 policiais militares no Estado de São Paulo e que a violência que atinge a PM fez com que 3.131 homens e mulheres fossem afastados do trabalho por terem sido atingidos por tiros, muitas vezes de fuzil, facadas, envolvidos em capotamento de viaturas, atropelados por bandidos ou vítimas de outros acidentes no serviço ou na folga. 

O projeto de lei 8556/2017, do deputado Laudívio Carvalho, torna obrigatório no âmbito dos entes federativos, a quitação dos imóveis financiados pelos órgãos do Estado, que foram adquiridos pelos integrantes da segurança pública que, no exercício das atribuições, foram para a reserva em razão de acidente de trabalho e abarca os agentes públicos assim descritos no artigo 144 da Constituição Federal de 1988, além de agentes penitenciários socioeducativos e guardas municipais.



Texto:  Erich Vallim Vicente - MTB 40.337
Supervisão de Texto e Fotografia: Valéria Rodrigues - MTB 23.343


Tópicos: LegislativoAdriana Nunes

Notícias relacionadas