PIRACICABA, QUINTA-FEIRA, 22 DE AGOSTO DE 2019
Aumentar tamanho da letra
Página inicial  /  Webmail

18 DE JUNHO DE 2019

Abdala sugere criação do Dia de São Jorge no Calendário de Eventos


Projeto de lei 68/2019 foi aprovado em primeira discussão na 36ª reunião ordinária



EM PIRACICABA (SP)  

Foto: Fabrice Desmonts - MTB 22.946 Salvar imagem em alta resolução

Se aprovada em segunda discussão, homenagem anual será sempre no dia 23 de abril



O vereador Marcos Abdala (REP), por meio do projeto de lei 68/2019, sugere a instituição, no Calendário Oficial de Eventos do Município, do Dia de São Jorge, a ser comemorado, anualmente, no dia 23 de abril. O projeto foi aprovado em primeira discussão nesta segunda-feira (17), na 36ª reunião ordinária, com emenda da CLJR (Comissão de Legislação, Justiça e Redação). O texto retornará para apreciação do plenário, em segunda discussão.

De acordo com o catolicismo, São Jorge foi um soldado cristão do Império Romano, no século 4. Quando o imperador Diocleciano declarou perseguição aos adeptos do cristianismo, Jorge protestou e foi torturado; morreu, decapitado, em 23 de abril de 303. Sua história foi contada pelos soldados que estavam em missão, em diversas cidades do Império Romano e, assim, ganhou fama e tornou-se São Jorge, o santo guerreiro.

“São Jorge é um santo popular no Brasil e no mundo todo, principalmente no Oriente. É um dos santos mais venerados no catolicismo, na igreja ortodoxa e na comunhão anglicana”, disse Abdala.

Segundo o vereador, o culto litúrgico de São Jorge espalhou-se a partir da Igreja Oriental e o tornou um dos santos mais populares na Idade Média. Sua festa litúrgica é celebrada em 23 de abril, como memória facultativa e comemora a reconstrução da igreja que lhe é dedicada, em Lida (Israel), construída pelo imperador romano Constantino, no século 4, na qual encontram-se suas relíquias.

Além disso, a influência de São Jorge na cultura portuguesa acompanhou a fundação do Brasil pelos portugueses. Ele é o santo padroeiro extraoficial da cidade do Rio de Janeiro (título oficialmente atribuído a São Sebastião) e da cidade de São Jorge dos Ilhéus, além de ser padroeiro dos escoteiros, e da cavalaria do Exército Brasileiro.



Texto:  Larissa Souza
Supervisão de Texto e Fotografia: Valéria Rodrigues - MTB 23.343
Revisão:  Rodrigo Alves - MTB 42.583


Tópicos: LegislativoMarcos Abdala

Notícias relacionadas