PIRACICABA, SEGUNDA-FEIRA, 25 DE MAIO DE 2020
Aumentar tamanho da letra
Página inicial  /  Webmail

26 DE MARÇO DE 2020

Sonia Carmela Falci Dechen receberá Título de Cidadã Piracicabana


Vereadora Nancy Thame é autora do projeto de decreto legislativo 3/2020



EM PIRACICABA (SP)  

Foto: Guilherme Leite - MTB 21.401 Salvar imagem em alta resolução

PDL foi aprovado na noite desta quinta-feira (26), nas reuniões ordinária e extraordinária



Por meio do projeto de decreto legislativo 3/2020, a vereadora Nancy Thame (PV) concederá o Título de Cidadã Piracicabana a Sonia Carmela Falci Dechen. A propositura foi votada na noite desta quinta-feira (26), na 15ª reunião ordinária (em discussão única) e na 1ª extraordinária (em redação final).

Paulistana, Sonia nasceu em 5 de junho de 1946. É filha de Romeu Falci e Ruth Sonia Marcondes. É casada com Antonio Roque Dechen. A família mudou-se para Piracicaba em 1952, por desejo da mãe, que é piracicabana.

Entre suas atividades profissionais, Sonia foi pesquisadora científica no IAC (Instituto Agronômico) por 43 anos. É também engenheira agrônoma pela Esalq/USP (Escola Superior de Agricultura Luiz de Queiroz), tendo recebido, em sua formatura, o Prêmio Dr. Theodureto de Camargo como a Melhor Nota em Química Agrícola.

Também na Esalq obteve os títulos de mestre (1972) e doutora (1979), na área de Solos e Nutrição de Plantas. Nesse período, atuou como docente-voluntária do Departamento de Solos, Geologia e Fertilizantes (1971-1972), lecionando as disciplinas mineralogia e petrologia para o curso de graduação em engenharia agronômica.

Em 1975 ingressou no IAC-Instituto Agronômico, em Campinas, na seção de Conservação do Solo, aposentando-se em 2018 como pesquisadora científica (PqC-VI) do Centro de Pesquisa e Desenvolvimento de Solos e Recursos Ambientais.

Foi chefe da seção de Conservação do Solo (1994-1998) e diretora do Centro de Pesquisa e Desenvolvimento de Solos e Recursos Ambientais (2007-2012). De 2010 a 2018 exerceu a função de gerente-técnica do Laboratório de Física do Solo. De 1999-2015, atuou no curso de pós-graduação em agricultura tropical e sub-tropical do IAC, lecionando a disciplina degradação e recuperação do geossistema agrícola.

Segundo Nancy, sua linha de pesquisa foi voltada à conservação do solo, especificamente nas relações entre erosão e produtividade, e às práticas conservacionistas de caráter edáfico.

Publicou 51 artigos em periódicos especializados e 109 em anais de eventos. Possui seis capítulos de livros publicados e 29 itens de produção técnica. Em suas atividades profissionais interagiu com 102 colaboradores em coautorias de trabalhos científicos.  Participou de 30 eventos no Brasil e no exterior e de 17 bancas de mestrado e sete de doutorado.

Também no IAC foi membro da Comissão do Prêmio (2001-2017), do grupo de política editorial para publicações técnicas, do grupo de trabalho para avaliação de desempenho de seus servidores, das Comissões Científicas de Diagnóstico de milho e sorgo granífero e da de Diagnóstico de Solos e Clima e (e) do grupo de organização dos manuais de programação da pesquisa e de avaliação na reforma institucional do IAC. Foi também diretora-substituta do Serviço de Divulgação Técnico-científica. 

VIDA ARTÍSTICA - Além das atividades profissionais, sempre participou de atividades musicais, iniciadas em 1958, na Empem (Escola de Música de Piracicaba Maestro Ernst Mahle), como aluna de piano da professora Dirce de Almeida Camargo e integrante do Madrigal Feminino, coordenado por Cidinha Mahle e regência de Ernst Mahle. 

Iniciou seus estudos de canto com Niza de Castro Tank e, posteriormente, com Eládio Perez-Gonzalez. Em 2017 retomou os estudos de canto lírico com Francisco Campos, de quem já havia sido aluna, de 1997-2007. Estuda a técnica do belting com Ana Paula Taglianetti.

No coral misto da Empem, com regência do maestro Ernst Mahle desde sua criação, em 1965, até 2015, integrou o naipe dos contraltos e atuou como solista em inúmeras peças como O Messias, de G.F Händel, e Paixão Segundo São João, de J. S. Bach, tendo participado de programas como os Concertos ao Cair da Tarde e os Concertos de Primavera. Em 1995 integrou-se ao Coro de Câmera de Piracicaba, também com regência de Mahle.

Participou do Madrigal da Unimep (Universidade Metodista de Piracicaba) que, em 1997, sob a regência de Umberto Cantoni, representou a Unimep no 14th International Church Music Festival, em Berna, na Suíça. Atuou ainda como solista em vários concertos coordenados pelo Nuc da Unimep.

Desde 1961 canta no naipe dos contraltos do Coral Rev. James William Koger, da Igreja Metodista, Catedral de Piracicaba e, desde 1993, é sua regente-titular.

Também participa do Coral Luiz de Queiroz da Esalq, desde 2013 e, a partir de 2015, passou a integrar o grupo Allegro Vocale, com regência de Lucas Lopes, dedicado à difusão do teatro musical.



Texto:  Ana Caroline Lopes
Supervisão de Texto e Fotografia: Valéria Rodrigues - MTB 23.343
Revisão:  Rodrigo Alves - MTB 42.583


Legislativo Nancy Thame

Notícias relacionadas