PIRACICABA, SEGUNDA-FEIRA, 17 DE JUNHO DE 2019
Aumentar tamanho da letra
Página inicial  /  Webmail

11 DE JUNHO DE 2019

Plenário ratifica projeto que norteia ações em defesa das mulheres


Idealizado pelas vereadoras Nancy Thame e Coronel Adriana, que integram a Procuradoria Especial da Mulher, o projeto 61/2019 foi aprovado em segunda discussão



EM PIRACICABA (SP)  

Foto: Fabrice Desmonts - MTB 22.946 Salvar imagem em alta resolução

Plenário ratifica projeto que norteia ações em defesas das mulheres






Aprovado na noite de ontem (10), na 35ª reunião ordinária, o projeto 61/2019, das vereadoras Nancy Thame (PSDB) e Adriana Cristina Sgrigneiro Nunes, a Coronel Adriana (CID), que integram a Procuradoria Especial da Mulher e, também em co-autoria do presidente da Câmara, Gilmar Rotta (MDB) dispõe sobre as diretrizes para a política de enfrentamento à violência contra a mulher e consolida rede de prevenção. O projeto segue para ser sancionado pelo prefeito Barjas Negri (PSDB), para se tornar lei municipal. 

Na semana passada, por ocasião da 34ª reunião ordinária, quinta-feira (6), a vereadora Nancy Thame ocupou a tribuna da Câmara para destacar a importância do projeto, que traduz ações pertinentes da Casa, a exemplo da semana da mulher, fórum do empreendedorismo feminino, onde muitas vezes as mulheres vivem num aprisionamento para tomar rumo na vida.

Nancy Thame apresentou a evolução do projeto na Câmara, das razões que sustentaram a preocupação com esta temática, sobre a violência, em suas váriadas formas, a exemplo da patrimonial, herança, a psicologia, que é muito ardilosa, na questão da auto estima afetada, pois o tempo inteiro não se observa o que está ocorrendo, porque a violência que vem à cabeça é a física, em questão histórica e cultural, a exemplo do Brasil e do mundo.

"Quando somos limitados na nossa essência, isto afeta toda a sociedade, o que sobressai é a violência física e psicossocial", destacou a parlamentar, que também falou da formação da rede, focando as várias ações que acontecem, a exemplo do Conselho da Mulher, em reunião junto com a Procuradoria da Mulher, em espaço que procura focar a questão da mulher, onde as instituições importante são pontuadas, em discussões mensais, num trabalho transversal", disse.

Para Nancy, a união de todos culminou no sucesso a organizar este documento. Também agradeceu aos departamentos da Câmara, principalmente o Jurídico. Além de focar três artigos, que norteiam o projeto, garantindo sua organização, de forma legal, envolvendo os 23 vereadores, dando apoio, onde é definido o conceito do que é a violência contra a mulher.

Segundo Nancy, a violência está nos detalhes, em coisas que nunca vão acabar. Também citou o projeto do vereador Ronaldo Moschini (CID), na questão do feminicídio, na observação de que a lei Maria da Penha fez a mulher se colocar, com empoderamento.

E, falou da rede, como conjunto de órgãos que defende os direitos das mulheres, com políticas públicas, no efetivo exercício da cidadania, em ponto muito forte. "Lugar de mulher é onde ela quiser. Perde o partido político e a sociedade quando não enxerga o papel da mulher. Não queremos flores, só no dia da mulher, queremos respeito e dignidade. A gente tem que enxergar isso em rede, para fazer valer na sociedade", disse.

Finalizando suas considerações, a vereadora Nancy Thame falou da importância da lei, nas diretrizes, para divulgação e aplicação da lei Maria da Penha. Além de comentar sobre o fortalecimento dos diretos da mulher, na grantia de atendimento nos serviços de urgência e da inserção nas políticas sociais.



Texto:  Martim Vieira - MTB 21.939
Supervisão de Texto e Fotografia: Valéria Rodrigues - MTB 23.343
Imagens de TV:  TV Câmara


Tópicos: LegislativoNancy Thame

Notícias relacionadas