PIRACICABA, SEGUNDA-FEIRA, 24 DE JUNHO DE 2019
Aumentar tamanho da letra
Página inicial  /  Webmail

26 DE FEVEREIRO DE 2019

O Semae é feito de almas, sangue, água e canos, diz sindicalista


José Osmir Bertazzoni destacou ataques aos servidores da autarquia



EM PIRACICABA (SP)  

Foto: Fabrice Desmonts - MTB 22.946 Salvar imagem em alta resolução

Ele trouxe para a Câmara tubulação utilizada por 130 anos na cidade






"O Semae (Serviço Municipal de Água e Esgoto) é construído por homens, almas, sangue, água e canos", declarou o diretor financeiro do Sindicato dos Funcionários Públicos de Piracicaba e Região, o advogado e jornalista José Osmir Bertazzoni. Ele esteve na Câmara de Vereadores de Piracicaba nesta segunda-feira (25), na 7ª reunião ordinária, para "apaziguar os ânimos" e, ao mesmo tempo, defender a categoria em atuação na autarquia, "agredida em sua honra". Bertazzoni disse que os servidores sempre arcam com as guerras nos conflitos políticos.

Bertazzoni retirou de uma sacola dois canos utilizados na rede da cidade, que segundo ele foram substituídos depois de 130 anos de uso. "Só isso é suficiente para a destruição da felicidade de uma família, em um fim de semana", disse, se referindo ao material e ao demonstrar sua "gratidão aos servidores" da instituição.

Ele também se referiu a um áudio de WhatsApp, de autoria do vereador Marcos Abdala (PRB), com referências aos funcionários do Semae. Na última reunião da Câmara, na quinta-feira (21), o parlamentar ocupou a tribuna para explicar o ocorrido e pedir desculpas aos servidores da autarquia.

O sindicalista lembrou o gesto do vereador, em buscar o sindicato e ir ao local de trabalho dos servidores para reforçar a retratação. "Como todo homem deve fazer quando erra, deve assumir o erro e ter a plenitude de se desculpar. Porém, a questão é bem mais ampla. Os ataques aos servidores acontecem todos os dias", declarou Bertazzoni.

A história política nacional foi evocada pelo sindicalista, caso dos ex-presidentes Jânio Quadros, com o slogan "varre, varre, vassourinha", e Fernando Collor de Mello, que se autointitulou de "caçador de marajás". "São políticos carreiristas. O servidor público foi escolhido como inimigo da implementação da política liberal do Brasil", reforçou, ao citar que até mesmo as campanhas em rádio e TV fomentam publicamente esse ódio.

Porém, os servidores enfrentam situações adversas de trabalho e sofrem com as más administrações. Por isso, o sindicalista acredita que os funcionários públicos precisam construir suas narrativas de sobrevivência, em especial por se tratar de "tempos obscuros".

O pronunciamento destacou ainda o histórico do Semae, criado há 49 anos, o abastecimento para 130 mil imóveis na cidade, o funcionamento das 100 bombas de água e o processo de leitura dos hidrômetros (que pode ser feita também pelo munícipe).

Bertazzoni defendeu ainda uma campanha de conscientização da população e a criação de um aplicativo para celulares e computadores, o que possibilitaria acompanhar o consumo de água em tempo real e evitar surpresas com o valor da conta. "Somos contra qualquer tipo de privatização, somos contra a terceirização e entendemos que o servidor público é o agente capacitado para prestar serviços e tem responsabilidade para servir a população", declarou.



Texto:  Rodrigo Alves - MTB 42.583
Supervisão de Texto e Fotografia: Valéria Rodrigues - MTB 23.343


Tópicos: Tribuna Popular

Notícias relacionadas