PIRACICABA, SEXTA-FEIRA, 10 DE JULHO DE 2020
Aumentar tamanho da letra
Página inicial  /  Webmail

29 DE ABRIL DE 2020

Kits pedagógicos chegarão à cidade na próxima semana, prevê dirigente


Em reunião pelo WhatsApp com o vereador Pedro Kawai, o dirigente de ensino Fábio Negreiros disse que famílias devem aguardar comunicação das escolas



EM PIRACICABA (SP)  

Salvar imagem em alta resolução


Mesmo com a retomada das aulas pela rede estadual de ensino no início da semana, aproximadamente 60 mil estudantes da região de Piracicaba estão sem kits com material pedagógico e de orientação para período de estudo em casa. O problema afeta também as cidades de Saltinho, Charqueada, Santa Maria da Serra e Águas de São Pedro. Nesta quarta-feira (29), o vereador Pedro Kawai (PSDB) buscou um posicionamento do dirigente regional de ensino, Fábio Negreiros.

Desde a segunda-feira (27), o Governo do Estado de São Paulo retomou as aulas para 3,5 milhões de alunos da rede. Elas serão a distância, por conta da pandemia do novo coronavírus (Covid-19). O Centro de Mídias da Educação de São Paulo (CMSP) tem feito o ensino remoto via aplicativos de smartphone e nos canais digitais de TV 2.2 (TV Univesp) e 2.3 (TV Educação). Como suporte aos alunos, foram anunciados kits com material impresso, contendo apostilas de matemática e língua portuguesa, gibis da Turma da Mônica, livros paradidáticos e manual de orientações às famílias. 

Negreiros informou a Kawai que a distribuição começou pela capital paulista e a entrega no interior deve ter início nesta quinta-feira (30). "Contatei a gráfica que está produzindo o material. Eles iniciaram pela capital, pela facilidade. São 80 caminhões entregando na capital. São 5.400 escolas no estado, os números são sempre gigantescos. Nós não pararemos no fim de semana, se tivermos a transportadora entregando, o único dia que deveremos respeitar é o 1º de Maio", disse o dirigente. "Tenho praticamente certeza que, na semana que vem, estaremos em condições de iniciar a entrega", completou.

A reunião aconteceu por vídeo, via aplicativo WhatsApp. O dirigente de ensino pediu ainda que as famílias aguardem a comunicação das escolas. Ele recomendou o procedimento para que a entrega seja feita da forma mais segura possível. "A nossa maior preocupação é que sejam grupos pequenos, filas espaçadas ––se tiver que haver fila–– e, principalmente, que esse material seja retirado por pessoas que não sejam parte de grupo de risco", disse Negreiros.

Para Kawai, houve agilidade dos órgãos estaduais no desenvolvimento das plataformas digitais, assim como na elaboração do material didático. "O distanciamento social tem sido uma das medidas adotadas no país para retardar o aumento explosivo no número de casos de coronavírus e, no caso das escolas estaduais, as atividades estavam suspensas desde 23 de março. O momento é difícil, mas, essa postura nos mostra que podemos tirar algo produtivo de qualquer situação. A pandemia tem nos ensinado a nos reinventar", disse o parlamentar. 

Ao vereador, Negreiros disse que além das 68 escolas sob responsabilidade da Diretoria Regional de Ensino, há unidades da rede municipal que também serão contempladas com os kits. "É uma logística grande. Se pensarmos em todos que serão beneficiados, nas redes municipal e estadual, são 60 mil alunos", esclareceu, ao lembrar que além dos matriculados, há um material de orientação aos professores da rede.

O uso do aplicativo para as aulas tem se mostrado dinâmico, avaliou Negreiros, ao citar como exemplo a formação de turmas durante as aulas e a possibilidade de interação entre os alunos. "A conexão com o Centro de Mídias, tanto se for adotado pela rede estadual quanto pela municipal, não será cobrada, será custeada pelo estado". Negreiros disse ainda que o treinamento aos professores ocorreu por meio de vídeos e lives (videochamadas com transmissão ao vivo). 

Negreiros informou que o material impresso também servirá de suporte ao aluno de baixa renda que não dispor de recursos para acesso à tecnologia disponibilizada pela Secretaria Estadual de Educação. No período em que estiver conectado, não haverá consumo de dados dos smartphones dos estudantes. "A posse de celular é muito mais comum do que computador e internet nas casas. Teremos pessoas que não irão conseguir e, para estes casos, no retorno às aulas teremos uma grande mobilização. Nossa intenção é não deixar ninguém para trás", esclareceu.

O KIT –– Segundo a Secretaria Estadual da Educação, cada aluno dos anos finais do ensino fundamental e do ensino médio receberá um kit com quatro apostilas: de língua portuguesa, de matemática, com orientações gerais e sobre a utilização do Centro de Mídias SP. Serão impressos 13 milhões de materiais.

Já os alunos dos anos iniciais do ensino fundamental receberão kit com quatro apostilas, além de um livro, um gibi da Turma da Mônica e uma ficha de leitura cada. Ao todo, são 1,2 milhão de unidades de livros e gibis. 

O aplicativo do Centro de Mídias SP está disponível para os sistemas Android e IOS. Para ter acesso, estudantes e professores da rede estadual terão de fazer o login com os mesmos dados usados na Secretaria Escolar Digital.



Texto:  Rodrigo Alves - MTB 42.583
Supervisão de Texto e Fotografia: Valéria Rodrigues - MTB 23.343


Educação Pedro Kawai

Notícias relacionadas