PIRACICABA, TERÇA-FEIRA, 25 DE JUNHO DE 2019
Aumentar tamanho da letra
Página inicial  /  Webmail

10 DE MAIO DE 2019

Diocese de Piracicaba receberá moção pelos 75 anos de fundação


Propositura foi aprovada na noite desta quinta-feira (9), na 26ª reunião ordinária.



EM PIRACICABA (SP)  

Foto: Fabrice Desmonts - MTB 22.946 Salvar imagem em alta resolução

Propositura foi aprovada na 26ª reunião ordinária desta quinta-feira (9)



Os 75 anos de existência da Diocese de Piracicaba serão relembrados através da moção de aplausos 78/2019, de autoria do vereador Gilmar Rotta (MDB). A propositura foi aprovada na noite desta quinta-feira (9), durante a 26ª reunião ordinária.

Em 1774 iniciou-se a história da Paróquia Santo Antônio e da Diocese de Piracicaba. O crescimento da igreja católica em Piracicaba acompanhou as correntes povoadoras e a expansão demográfica ao longo dos séculos XVIII a XX. A princípio, o território da paróquia abrangia um quinto do território paulista, incluindo o vale do Rio Piracicaba e os campos de Araraquara até os sertões confinantes de Guaiases e Mato Grosso.

Durante o século XIX, do território da Paróquia Santo Antônio foram se desmembrando paróquias, entre as quais: 1826 - São João Batista, em Capivari; 1832 - São João Batista, em Rio Claro; 1842 - Santa Bárbara, em Santa Bárbara d´Oeste; 1864 - São Pedro, em São Pedro; 1889 - Santa Maria, em Santa Maria da Serra e 1898 - Senhor Bom Jesus, em Rio das Pedras.

Em 7 de junho de 1908, foi criada a Diocese de Campinas, e todas essas paróquias, que pertenciam à Diocese de São Paulo, passaram a integrar a nova diocese. Depois, ainda na primeira metade do século XX, mais nove paróquias foram criadas.

Já em 26 de fevereiro de 1944, através da Bula Vigil Campinensis Ecclesiae, do Papa Pio XII, a Diocese de Piracicaba teve seu território integralmente desmembrado da então Diocese de Campinas. O Núncio Apostólico, Dom Bento Aloisi Masella, assinou então, em 06 de junho de 1944, o decreto de instalação da Diocese de Piracicaba. A cerimônia solene de instalação ocorreu no dia 11 de junho do mesmo ano, durante encerramento do Congresso Eucarístico Regional de Piracicaba, pelo Núncio Apostólico.

Sete municípios e 12 paróquias integravam a Diocese de Piracicaba: Capivari – Paróquias São João Batista e Nossa Senhora de Lourdes (Rafard); Piracicaba – Santo Antônio, Imaculada Conceição, Senhor Bom Jesus do Monte, Nossa Senhora do Rosário (Charqueada), Sagrado Coração de Jesus (Saltinho), Sagrado Coração de Jesus (Ibitiruna); Rio das Pedras – Paróquia Senhor Bom Jesus; Santa Bárbara D´Oeste – Paróquia Santa Bárbara; Santa Maria da Serra – Paróquia Santa Maria; São Pedro – Paróquia São Pedro. A esta paróquia pertencia também o município de Águas de São Pedro. Em 1958, os municípios de Corumbataí, Rio Claro e Santa Gertrudes foram anexados à Diocese de Piracicaba.

A nova diocese continuou sob o governo de Dom Paulo de Tarso Campos, bispo de Campinas, na qualidade de Administrador Apostólico, até a posse de Dom Ernesto de Paula, o primeiro bispo diocesano. Dom Ernesto tomou posse em 08 de setembro de 1945 e esteve à frente da diocese até 9 de janeiro de 1960, quando o papa aceitou sua renúncia por motivos de saúde.

O segundo bispo diocesano tomou posse em 15 de agosto de 1960, o Dom Aníger Francisco de Maria Melillo, que dirigiu efetivamente a diocese até 28 de fevereiro de 1980, mas continuou como bispo titular até 11 de janeiro de 1984, quando a Santa Sé comunicou sua renúncia oficial.

Em 28 de fevereiro de 1980, assumiu o governo da diocese Dom Eduardo Koaik, como Bispo Coadjutor com direito à sucessão e Administrador Apostólico “Sede Plena”. Com a renúncia de Dom Aníger, tornou-se o terceiro bispo diocesano, e exerceu seu ministério até 5 de julho de 2002, quando tomou posse o quarto bispo, Dom Moacyr José Vitti.

Dom Moacyr, por sua vez, permaneceu pouco tempo à frente da diocese, pois no dia 19 de maio de 2004 foi nomeado Arcebispo de Curitiba. Encerrou seu ministério em Piracicaba no dia 18 de junho. Para dirigir a diocese até a posse do novo bispo, o Colégio de Consultores escolheu, no dia 22 de junho de 2004, o Monsenhor Jorge Simão Miguel, como Administrador Diocesano. Em 24 de julho de 2005 tomou posse o 5º bispo diocesano, Dom Fernando Mason. Ele foi nomeado pelo Papa Bento XVI no dia 25 de maio e é o atual Bispo diocesano.

 

 

 

 



Texto:  Ana Caroline Lopes
Supervisão de Texto e Fotografia: Valéria Rodrigues - MTB 23.343


Tópicos: LegislativoGilmar Rotta

Notícias relacionadas