PIRACICABA, SEGUNDA-FEIRA, 6 DE JULHO DE 2020
Aumentar tamanho da letra
Página inicial  /  Webmail

05 DE MAIO DE 2020

Covid-19: Coronel Adriana questiona ações da prefeitura no Lar Betel


O maior número de morte de idosos em Piracicaba, desde fevereiro deste ano aconteceu nas dependências desta instituição, que concentra 165 pessoas



EM PIRACICABA (SP)  

Foto: Guilherme Leite - MTB 21.401 Salvar imagem em alta resolução

Requerimento de Coronel Adriana foi aprovado na noite desta segunda-feira






A recente intervenção da Prefeitura Municipal de Piracicaba no Lar Betel, para prevenção ao novo coronavírus, a Covid-19 é questionada pela vereadora Adriana Cristina Sgrigneiro Nunes, a Coronel Adrina (PSL), no requerimento 250/2020, aprovado na noite de ontem (4), por ocasião das duas reuniões extraordinárias convocadas pelo presidente da Câmara, Gilmar Rotta (CID).

A parlamentar ocupou a Tribuna da Câmara para justificativa de voto e, reiterar a sua preocupação quanto à intervenção da prefeitura no Lar Betel, que abriga 90 idosos e 75 funcionários, que devido à pandemia do coronavírus, já verificou seis mortes.

No requerimento 250/2020, Coronel Adriana, questiona as ações da prefeitura. E, na Tribuna da Câmara, ressaltou a importância do plenário ter acatado o requerimento. Além de relatar que no primeiro caso de coronavírus no Brasil, em 26 de fevereiro de 2020, no dia 16 de março, Piracicaba já contava com 23 casos suspeitos, onde o Ministério da Saúde declarou que pessoas acima de 60 anos são o principal grupo de risco.

Coronel Adriana considerou a principal finalidade do Lar Betel, no auxílio às pessoas realmente necessitadas, onde hoje a entidade atende cerca de 90 asilados, atendidos por uma equipe de 75 funcionários.

No requerimento a parlamentar foca o dia 27 de abril, com 40 pessoas testadas, o que resultou em 29 confirmações e, deste universo, 12 eram funcionários e o restante de idosos, onde, naquele dia, foi registrado seis mortes de idosos.

Diante destes números, Coronel Adriana disse que passou a fazer uma série de pesquisas, no levantamento de medidas que a prefeitura adotou aos asilados, para proteção de pessoas, que estão em longos períodos em situação de asilo, onde se constatou que a prefeitura fez uma desinfecção, no dia sete de abril, e soltou uma instrução normativa, na sua rede social, no site.

A parlamentar questiona o teor da normativa. "Na minha ótica, quando a prefeitura fala de visitas, no limite de uma por semana para cada idoso, no tempo de 15 minutos, o que multiplicado isso para 90 vai demonstrar o quanto de pessoas circularam dentro das instalações do Lar Betel, isso sem se falar nos 75 funcionários.

Coronel Adriana também faz apontamentos sobre valores repassados para a prefeitura no combate ao coronavírus, onde foram R$ 8,41 milhões do governo federal, R$ 2,47 milhões, pela emenda do deputado Vinicius Poit, R$ 4,41 milhões, de repasse do governo do Estado de São Paulo e R$ 4 milhões provenientes de devolução da Câmara de Vereadores, o que totalizaram repasses de mais de R$ 18 milhões de reais que foram destinados para combate à esta pandemia.

A parlamentar também elencou outras pesquisas que fez quanto ao que foi investido de fato no combate ao coronavírus, em informações disponibilizadas no site da prefeitura, o que também inclui a aquisição de sete respiradores e também a implantação da central de atendimento ao coronavírus, em ações que mostram o que de fato foi estabelecido e realocado, demonstrando os gastos, por enquanto.

Coronel Adriana também cita o dia 16 de janeiro deste ano, quando o prefeito Barjas Negri (PSDB) assinou convênio com 20 entidades sociais, dentre elas, o Lar Betel, o que resultou em valores à esta instituição, para ela fazer o acolhimento destas pessoas carentes.

A vereadora cita a fala da própria secretária do Serviço Social, Eliete Nunes, que na época ressaltou o papel das organizações sociais como um braço importante de sua secretaria para a realização dos serviços sócio assistenciais.

Na conclusão da pesquisa toda, a vereadora Coronel Adriana considerou que a prefeitura recebeu R$ 18.835.745,54 (dezoito milhões, oitocentos e trinta e cinco mil, setecentos e quarenta e cinco reais e cinquenta e quatro centavos), para fazer o combate ao coronavírus, sendo que ela tinha o conhecimento de que o principal grupo de risco são pessoas acima de 60 anos e, que temos duas instituições que cuidam de idosos e, que receberam dinheiro da prefeitura para fazer o atendimento destes idosos carentes.

Coronel Adriana finaliza suas considerações sobre o teor do requerimento realçando as ações do Poder Público frente à estas instituições, até o início da crise, que ceifou a vida de idosos, onde só aparece uma única desinfecção, e orientações, com informações disponibilizadas num site e, que nem protocolo oficial se caracteriza.

"Verifica-se por fim, que o repasse de verbas para o enfrentamento da pandemia está sendo feito, o que torna importante o prefeito responder as indagações, que passam pela ciência sobre o risco que os idosos corriam no Lar Betel, que não é caraterizado como instituição pública, mas presta serviços de interesse público", indaga a parlamentar, que ainda cobra ciência do prefeito sobre a situação prévia do Lar Betel.

A parlamentar ainda questiona o prefeito sobre qual motivo, apenas somente a contaminação, será feito treinamento, para a equipe de acolhimento aos moradores, sendo que isto se reveste de importância, pois segundo o que foi noticiado na imprensa, a infecção lá começou pelas prestadoras de serviços.

Além de questionamentos sobre as testagens para a covid-19, envolvendo os funcionários e moradores e de controle para os visitantes. Coronel Adriana também questiona se as medidas serão adotadas no Lar dos Velhinhos.

 


Texto:  Martim Vieira - MTB 21.939
Supervisão de Texto e Fotografia: Valéria Rodrigues - MTB 23.343
Imagens de TV:  TV Câmara


Legislativo Adriana Nunes

Notícias relacionadas