PIRACICABA, TERÇA-FEIRA, 23 DE JULHO DE 2019
Aumentar tamanho da letra
Página inicial  /  Webmail

03 DE JUNHO DE 2019

Câmara realiza solenidade em comemoração à Semana do Meio Ambiente


A convite do vereador José Longatto (PSDB) um grupo de 39 alunos, da Escola Catharina Casale Padovani, Santa Teresinha compareceu no salão nobre "Helly de Campos Melges"



EM PIRACICABA (SP)  

Foto: Leandro Trajano (1 de 15) Salvar imagem em alta resolução

Câmara realiza solenidade em comemoração à Semana do Meio Ambiente

Câmara realiza solenidade em comemoração à Semana do Meio Ambiente
Foto: Leandro Trajano (2 de 15) Salvar imagem em alta resolução

Patricia Carla, Tânia Lopes

Patricia Carla, Tânia Lopes
Foto: Leandro Trajano (3 de 15) Salvar imagem em alta resolução

Patricia Carla

Patricia Carla
Foto: Leandro Trajano (4 de 15) Salvar imagem em alta resolução

Câmara realiza solenidade em comemoração à Semana do Meio Ambiente

Câmara realiza solenidade em comemoração à Semana do Meio Ambiente
Foto: Leandro Trajano (5 de 15) Salvar imagem em alta resolução

Câmara realiza solenidade em comemoração à Semana do Meio Ambiente

Câmara realiza solenidade em comemoração à Semana do Meio Ambiente
Foto: Leandro Trajano (6 de 15) Salvar imagem em alta resolução

Câmara realiza solenidade em comemoração à Semana do Meio Ambiente

Câmara realiza solenidade em comemoração à Semana do Meio Ambiente
Foto: Leandro Trajano (7 de 15) Salvar imagem em alta resolução

Jonatas Silva

Jonatas Silva
Foto: Leandro Trajano (8 de 15) Salvar imagem em alta resolução

Amanda Miquelani

Amanda Miquelani
Foto: Leandro Trajano (9 de 15) Salvar imagem em alta resolução

Câmara realiza solenidade em comemoração à Semana do Meio Ambiente

Câmara realiza solenidade em comemoração à Semana do Meio Ambiente
Foto: Leandro Trajano (10 de 15) Salvar imagem em alta resolução

José Longatto

José Longatto
Foto: Leandro Trajano (11 de 15) Salvar imagem em alta resolução

Câmara realiza solenidade em comemoração à Semana do Meio Ambiente

Câmara realiza solenidade em comemoração à Semana do Meio Ambiente
Foto: Leandro Trajano (12 de 15) Salvar imagem em alta resolução

Câmara realiza solenidade em comemoração à Semana do Meio Ambiente

Câmara realiza solenidade em comemoração à Semana do Meio Ambiente
Foto: Leandro Trajano (13 de 15) Salvar imagem em alta resolução

Tony Costa - Cerimonialista

Tony Costa - Cerimonialista
Foto: Leandro Trajano (14 de 15) Salvar imagem em alta resolução

Câmara realiza solenidade em comemoração à Semana do Meio Ambiente

Câmara realiza solenidade em comemoração à Semana do Meio Ambiente
Foto: Leandro Trajano (15 de 15) Salvar imagem em alta resolução

Câmara realiza solenidade em comemoração à Semana do Meio Ambiente

Câmara realiza solenidade em comemoração à Semana do Meio Ambiente
Foto: Leandro Trajano Salvar imagem em alta resolução

Câmara realiza solenidade em comemoração à Semana do Meio Ambiente



A Câmara de Vereadores de Piracicaba, conforme iniciativa de José Longatto (PSDB), na tarde desta segunda-feira (3) realizou a solenidade que marca a comemoração da Sema do Meio Ambiente 2019, conforme decreto legislativo 05/1999 e por força do requerimento 05/2019, também de autoria do parlamentar, que reservou as dependências do salão nobre "Prof. Helly de Campos Melges", das 13h00 às 16h00, na realização de evento que contou com a presença de um grupo de 39 anos, da Escola Estadual "Catharina Casale Padovani", Santa Teresinha, sob coordenação da professora de ciências e matemática, Patrícia Carla Borsato Elias Angelocci, com transmissão ao vivo pela TV Câmara Canal 8 da Net, TV Digital canal 60.4 UHF, Vivo Fibra canal 9 e pela Internet, no endereço eletrônico camarapiracicaba.sp.gov.br

O vereador José Longatto fez a abertura oficial da solenidade, com destaque ao empenho e dedicação da professora Patrícia Carla, que além de lecionar se coloca na condição de amiga e segunda mãe de cada aluno da Escola Casale Padovani, no sentido a que ela se empenha para orientar os jovens no caminho da formação educacional, além de fomentar o alerta sobre a preservação ambiental.

José Longatto também apresentou uma síntese de música, no estilo Hip Hop, frente à "Dona Justa", que um dia cobrará o jovem desviado, num acerto de contas que não lhe dá outra opção a não ser o cemitério ou a prisão, tendo em vista a trajetória errante do mundo das drogas, coisas que os alunos devem ficar longe se quizerem crescer como pessoas dígnas e honradas.

Longatto também discorreu sobre o seu legado parlamentar, na defesa ambiental do entorno do rio Corumbataí, onde Piracicaba garante 100% o seu abastecimento. O parlamentar fez uma retrospectiva, desde o ano de 1958, há 60 anos, quando chegou com seus pais na região de Santa Teresinha, em um lugarejo que não tinha água encanada e nem luz elétrica, onde prosperava o transporte ferroviário, como a Maria Fumaça que cortava o distrito rumo a Àrtemis.

O parlamentar também enalteceu a parceria com a Escola Catharina Casale, nos mais de 20 anos em que a comunidade escolar se irmana nas mais diferentes ações, como arrastões de limpeza das margens do rio Corumbataí e outras lutas em prol do meio ambiente, o que também inclui o plantio de árvores e recuperação de áreas.

Longatto finalizou suas considerações ponderando sobre quatro lições a serem observadas pelos alunos, que em primeiro lugar devem agradece a Deus pela vida, seguido pelo agradecimento à família, que é o alicerce de tudo, para depois agradecer aos amigos, que nos auxiliam e nos orientam nas horas difíceis, sendo que por último, o recado é para o alerta constante a que devemos observar o meio ambiente, na defesa da mãe natureza.

Dentre as dinâmicas a serem desenvolvidas na semana do meio ambiente, em ciclo de palestras e com direito a debate, mediante as questões levantadas, aos alunos também foi garantido um lanche, no intervalo temporário de 15 minutos entre as temáticas.

Dois técnicos da Concessionária Mirante, que responde pelo trabalho de esgoto em Piracicaba proferiram as palestras principais do evento, iniciando pela participação de Amanada Miquelani, que falou da satisfação de participar até porquê a sua origem é o distrito de Santa Teresinha, sendo que também estudou na Escola Catharina Casale Padovani.

E, discorreu sobre o papel da empresa Mirante, responsável pelas 51 estações elevatórias e das 26 estações de tratamento, para uma população de 400 mil, com 1,4 mil  de quilômetros de esgoto, no atendimento de lugares distantes, como Anhumas e Artemis.

Também falou das ETEs intermédiária, a exemplo do que funciona em Anhumas e Ibitiruna, com estações locais de tratamento. Também falou das estações de pequeno porte, a exemplo de Santana, bem simples, onde o esgoto é tratado por decantação por filtros.

Amanda informou que a Concessionária  modenizou a ETE do Piracicamirim, onde o odor era muito forte, onde não havia ar para a renovação das bactérias, o que hoje mudou completamente. Também citou a ETE do Bela Vista, a exemplo de estação grande, bem como pontuou a estação do Capim fino, na região da Hyundai, além da ETE de Ártemis, próximo a condomínio novo, além da construção de 17 elevatórias.

Também detalhou a constituição de uma estação de esgoto, em setor onde entra o esgoto bruto, que após bombeado, passa por peneira, onde fica rato, cabelo, o que soma muita coisa neste tratamento preliminar.

A proxima etapa é a caixa de areia, com a decantação, onde o esgoto vai para quatro campos e uma lagoa, onde as bactérias digerem tudo, seguindo por um processo de decantação, gerando o lodo, que requer ar para consumir todo este material. A etapa seguinte é para o decantador, onde a água sai bem transparente, sendo que em função deste decantador  a sugeira fica em baixo e a água saiu limpa.

O processo seguinte é a limpeza do decantador, com a centrifugação, onde vai aterro para secar, onde hoje não se faz nada com este material, que está sendo objeto de estudos. Amanda também explicou as instalações da Estação Bela Vista, com dimensões enormes, onde tudo é controlado pela central, com indicadores de nível de vazão, sendo que a qualquer coisa errada o alerta é acionado, o que demanda um técnico, 24 horas, das 6 às 6, em turnos ininterruptos.

Amanda também discorreu sobre as 1.400 análises por mês, onde a cada três horas é conferido o PH, nível da água e todo o processo, onde a Cestesb faz a fiscalização ao coletar o material e com exigências de legislação, onde todas as estações são fiscalizadas.

Citou que hoje o principal problema, de vazamento é em função de sacos de lixo, cobertores e, principalmente a gordura das frituras, com enorme formação que requer caminhão de jato para desobstruir.

O alerta é não jogar óleo na pia, sendo preciso ganhar conhecimento, a exemplo de quadro de moto, pedaço de concreto e outros objetos que são lançados irregularmentes no esgoto.

Sobre água de reuso, que é o nosso efluente final, Amada disse parecer uma água aparentemente limpa, que é usada como reuso. "São mais de 350 litros por segundo, que é lançado no rio, sendo que uma boa parte é controlada", disse.

Também alertou sobre o risco de não inserir água de chuva na rede de esgoto. Na sequencia foi apresentado um vídeo, sobre as estações de esgoto, em sistema de alta eficiência com relação ao tratamento. Além de focar diferentes maneiras de aproveitar o reuso das águas, a exemplo de limpeza de praça.

Na sequencia, Jonatas Neves da Silva destacou o que é encontrado no lixo, nas rede coletoras, em ligações irregulares de água e esgoto, o que acaba prejudicando bastante o funcionamento de uma estação de esgoto.

Também mostrou a condição de Piracicaba, que tem um ranking muito bom no tratamento de esgoto, mas só que ainda, infelizmente há problemas que precisam serem resolvidos todos os dias, a exemplo de pano, quadro de moto dentro de poço de visita e outros objetos lançados irregularmente pela população.

Jonatas exemplicou a edificação de uma casa, para separar a tubulação do esgoto da água de chuva. A rede de esgoto é projetada para pequenas coisas e não suporta o volume grande de água, a exemplo de uma tubulação própria, que tem as dimensões bem grandes.

A ligação incorreta está passível de multas, por ser crime ambiental. O cidadão também deve colocar caixa de inspeção, para verificar casos de entupimento. A caixinha tem que ficar deslacrada.

No próximo vídeo foi demonstrado a destinação correta do descarte de cada material, com vista à melhoria da qualidade de vida, com explicação do que pode ou não jogar no vazo.

Também foi apresentado vários objetos que utilizamos no banheiro, onde o aluno Gustavo, de 13 anos, numa dinâmica de grupo se inteirou da destinação do fio dental, cotonete, shampoo e organização do lixo de forma correta, sendo que foi ajudado pela aluna Isabela. 

O alerta é que no lixo comum há que se descartar o cabelo, papel higiênico, curativo, fio dental, e cotonetes, que também pode ser retirado a aste de plástico para o local correto, a exemplo da garrafa pet, que deve ser lavada antes de ser reciclável.

"Por questões culturais fazemos a coisa errada, a exemplo do papel, que não deve ser descartado no vazo sanitário, podendo encontrar pedaços de madeira, com a gordura, o que acaba por entupir a tubulação. Vazo não deve nunca ser considerado como sujeira, evitando fraldas, absorventes, preservativos e outros materiais. Há que se conscientizar que o problema do meio ambiente somos nós, onde devemos mudar nossos hábitos", disse.

A professora Patricia Borçato fez uma breve saudação, no que agradeceu o convite, e como professora de ciências fez uma breve pergunta, onde os alunos responderam que o óleo descartável deve ser depositado numa garrafa pet.

Patrícia enfatizou os trabalhos que a escola desenvolve com os alunos. E, reforçou mensagens para mostrar que desde o guarda-napos e papel higiênicos não são recicláveis. "O ensino é pela conscientização e defesa do meio ambiente. Temos que economizar sempre", destacou a professora, que enalteceu a oportunidade da participação dos alunos.

"Só temos a agradecer e somar, com a palestra, que continue com isso, saindo da escola e vindo para cá. É só colocar em prática", finalizou.

A assessora do vereador José Longatto, Tânia Lopes, no encerramento do evento falou da importância da reciclagem, citando que em Santa Teresinha há uma empresa referencial no país para a destinação do óleo de cozinha, sendo que basta um litro de óleo para contaminar um milhão de litros de água.

Na sequencia do evento foi apresentado um vídeo sobre o Fórum Permanente em Defesa do Rio Corumbataí, coordenado pelo vereador José Longatto, com destaque nos 25 anos de luta e supremacia no debate ao meio ambiente, mostrando a nascente do rio Corumbataí, em Analândia, até encontrar com o rio Piracicaba, na região de Santa Teresinha.

Além de denunciar a presença de materiais pesados nos rios. E, citar que em1994 Longatto iniciou sua jornada na defesa do Corumbataí, anunciando a salvação dos rios, para não ocorrer o mesmo problema que aconteceu no rio Piracicaba, sendo que na época não se sabia a dimenção deste estrago.

O vídeo também considera as reuniões periódicas do Fórum, e dos mais de 600 mil sobrevintes, nos oito municípios que compõem a Bacia do Corumbataí.

O vídeo mostra que em 2014 Longatto denunciou o lixão no córrego Calegari, em Charqueada. E, aponta que Santa Gertrudes também entrou na lista de degradação ambiental. Também pontuou a instalação de mineradora na região de Itirapina, além de condenar a utilização de poças negras, que seriam implantadas na praia do Broa, em Itirapina.

O vídeo também mostra ação em agosto de 2018, na mobilização para conter o lançamento indevido no ribeirão Santa Gertrudes, em quantidade de materiais pesados acima das normas do Conama.

Em 2017, a cidade de Analândia lançou o programa das nascentes, com o apoio da Agência PCJ, em parceria com a Ong SS Mata Atlântica, no plantio de mudas e cercamento e preservação de nascentes, em afluentes do Corumbataí.

Também foi destacado o projeto do Geoparque, com vistas à recuperação do meio ambiente, como locais específicos, com atrativos como cachoeira, serra, morro testemunho, afloramento de rochas, fósseis, os casarios, as histórias da região e tudo que caracteriza sua história e cultura.

Em tudo, a mola propulsora é o turismo, envolvendo os oito municípios, onde já foi possível catalogar estes lugares, com vistas à formação de consciência, em rede de sistema reconhecido pala Unesco, na preocupação com o planeta terra.

A lei da conservação das águas, pioneiro em Extrema MG é aplicada em Piracicaba, sendo que em 2017 foi lançado o projeto pagamento por serviços ambientais, que começou a ser pensado por José Longatto, em 2009.

Há 37 micro bacias, com mais de cinco mil nascentes em Piraciaba, sendo que o Semae antecipou esta análise sobre os mananciais, o que coroa trabalho dentro da cidade, a exemplo do corrego dos Marins, similar à uma populalação de Santa Gerturdes.

Parcerias com a Coplacana, Cat e outras instituições com foco nos ribeirões Marins, Congonhal Tamandupá e Paredão Vermelho são defendidos por José Longatto, com destaque no papel da atual adiminstração municipal, na importância da população se engajar neste processo.

O vídeo também mostra a adesão de agricultores, em 2018, com 12 inscritos, a exemplo de Pedro Polizel, na região bairro Serrota, em propriedade que pega parte das micros bacias dos Marins e Congonhal, em fossa biodigestora, sendo que a verba da lei serviu para construir proteção para preservar o rio.

O prefeito Barjas também aparece no vídeo para estimular o projeto, para a recuperação e estímulo às boas práticas, sendo que ao ano serão 125 mil reais, totalizando 200 mil reais este ano para a sustentabilidade da sociedade. A proposta de pacto é para sempre proteger a vida, na expctativa de que o trabalho é para todos, em função de uma vida melhor.

Finalizando a solenidade, a professora Patricia Carla recebeu das mãos da assessora de Longatto, Tânia Lopes, o certificado de participação pela Semana do Meio Ambiente, seguido por aplausos dos alunos. O fechamento do evento foi realizado com a confecção de uma foto, sendo que no final todos os alunos receberam certificados de participação.

Tania Lopes agradeceu a presença de todos. E, reiterou o trabalho de 25 anos que agora começa a surtir efeito, com o apoio das oito prefeituras de cidades da região. E, citou que em outubro haverá plantio, em função da festa de Santa Teresinha e, que os alunos sejam multiplicadores, pois o futuro dos filhos estão em jogo.



Texto:  Martim Vieira - MTB 21.939
Supervisão de Texto e Fotografia: Valéria Rodrigues - MTB 23.343


Tópicos: Meio AmbienteJosé Longatto

Notícias relacionadas