PIRACICABA, TERÇA-FEIRA, 16 DE OUTUBRO DE 2018 Aumentar tamanho da letra
Página inicial  /  Webmail

15 DE DEZEMBRO DE 2017

Segurança Pública x Gestão Social


Coronel Adriana soluciona problemas de segurança pública com gestão social



EM PIRACICABA (SP)  

Foto: Assessoria parlamentar Salvar imagem em alta resolução


A vereadora Adriana Cristina Sgrigneiro Nunes, a Coronel Adriana (PPS), colaborou na inclusão das crianças e adolescentes acolhidos pela Casa do Bom Menino nas escolas de seus bairros de origem, com o auxílio de transporte público gratuito, redução de estigmas e traumas que acontecem nessa mudança de ambiente e facilitou a reinserção desses jovens no ambiente familiar e na comunidade.

A reunião na Diretoria de Ensino de Piracicaba, nesta quarta-feira (13), contou com a presença do Dirigente Regional de Ensino, Fábio Augusto Negreiros, de representantes do CONSEG (Conselho Comunitário de Segurança), Rubens Chiea e Tadeu Ali, de um dos coordenadores da Casa do Bom Menino, Pedro Pimenta, da coordenadora da Casa Lar, Lígia Angelocci, e da educadora social, Iná Altomani Santiago.

A vereadora ouviu, em reuniões do CONSEG, reclamação vinda de professores e dirigentes de ensino sobre a problemática de inserção na comunidade escolar e relatos sobre as dificuldades da Casa do Bom Menino para conseguir matrículas das crianças em suas escolas de origem.

“Devido a um sistema eletrônico que cruza os dados de cadastro de residência com a proximidade da escola não havia permissão para que esses alunos abrigados temporariamente na Casa do Bom Menino fossem mantidos na mesma escola”, explicou a legisladora.

Para entender: A Casa do Bom Menino é um abrigo que atende 105 crianças e adolescentes de 0 a 18 anos em situação de vulnerabilidade social e oferece proteção integral com condições para o desenvolvimento, por meio do acolhimento de até dois anos. A estrutura da instituição dispõe de quatro Casas Lares distribuídas nos bairros de Tupi, Vila Rezende, Castelinho e Parque Conceição.

Segundo a parlamentar, as crianças são retiradas totalmente do seu mundo e colocadas em ambiente estranho. “É necessário facilitar ao máximo as fases da adaptação e reinserção, mantendo essas crianças mais próximas o possível de seu círculo de convivência, seu bairro, amigos e escola de origem, colaborando assim, para a redução do trauma pelo qual passam, do estigma que é imposto e de futuros problemas em consequência a essas mudanças”, alertou.

Fábio Negreiros acolheu as solicitações e afirmou que garantirá transporte para o deslocamento desses meninos e meninas até seus bairros de origem. “Precisaremos de trabalho em conjunto para oficializar os trâmites judiciais e os ajustes necessários para que esses estudantes sejam mantidos em suas escolas. Solicitaremos reunião com os diretores para que compreendam essa situação”, afirmou.

A parlamentar concluiu que houve trabalho em equipe e que, por menor que seja, há influência na vida de pessoas. “Hoje, esses meninos poderão ser reinseridos novamente em seus ambientes e, quando voltarem para suas casas, após o período de acolhimento, já estarão readaptados. Isso é proteger a vida das pessoas, principalmente, das nossas crianças, dos nossos adolescentes”, finalizou.



Texto:  Assessoria parlamentar
Supervisão de Texto e Fotografia: Valéria Rodrigues - MTB 23.343
Revisão:  Redação


Tópicos: EducaçãoAdriana Nunes

Notícias relacionadas