PIRACICABA, QUARTA-FEIRA, 17 DE JANEIRO DE 2018 Aumentar tamanho da letra
Página inicial  /  Webmail

15 DE DEZEMBRO DE 2017

Faculdade de Medicina irá gerar R$ 6 mi/ano de receita pública


Diretor acadêmico da Universidade Anhembi-Morumbi, Marcos Paulo Freire apresentou projeto pedagógico na Câmara



EM PIRACICABA (SP)  

Foto: Fabrice Desmonts - MTB 22.946 Salvar imagem em alta resolução

Marcos Paulo, da Anhembi Morumbi, ocupou a tribuna da Câmara nesta quinta (14)




A instalação da Faculdade de Medicina Anhembi-Morumbi, em Piracicaba, irá gerar, dentro de seis anos, R$ 6 milhões de receita anual ao Município. Na noite desta quinta-feira (14), o diretor acadêmico da instituição, Marcos Paulo Freire ocupou a tribuna da Câmara de Vereadores de Piracicaba para apresentar o projeto pedagógico que está sendo implantado.

“Precisamos direcionar uma parcela de 10% da receita bruta, sem descontar imposto, do que recebemos dos alunos”, disse. Ele pontuou os benefícios à cidade a partir da instalação do curso. “Isso vai traduzir aos cidadãos e aos pacientes como uma melhoria ao sistema pública de saúde”, enfatizou.

Resultado da chamada “Lei dos Mais Médicos” (12.871/2013), a Faculdade de Medicina de Piracicaba foi definida depois de um processo em que envolveu dois editais, o 03/2013, quando a cidade foi chamado a demonstrar interesse, e o 06/2014, voltado para chamar as instituições.

“Concorremos com outras cinco instituições e tivemos o privilégio de abrir a Faculdade em Piracicaba”, disse o representante da Anhembi Morumbi. Agora, segundo ele, é necessário criar “um link muito forte com a cidade”, com o objetivo de utilizar o SUS local, os hospitais, definir os campos de estágio. “Trazendo benefícios para Piracicaba”, enfatizou Marcos Paulo.

Outro ponto tratado pelo representante da instituição, é a necessidade de investimento em residência médica, “o que é uma obrigação”, disse. De acordo com a legislação, para cada vaga de aluno na Faculdade de Medicina é preciso abrir uma vaga de residência, o que significa 80 estudantes aptos a atuarem em unidades de saúde no município. 

“É muito importante que a gente entenda o benefício para a cidade em termos tantos médicos residentes, em diversas áreas, como clínica médica, cirurgia geral, pediatria etc”, disse. “E o bom é que a gente descobriu que a residência médica já estava quase totalmente implementada na cidade.”



Texto:  Erich Vallim Vicente - MTB 40.337
Imagens de TV:  TV Câmara


Tópicos: Saúde

Notícias relacionadas