PIRACICABA, TERÇA-FEIRA, 19 DE SETEMBRO DE 2017 Aumentar tamanho da letra
Página inicial  /  Webmail

11 DE JULHO DE 2017

Câmara integra a campanha “Julho Amarelo”


Desenvolvida pelo Caphiv, acontece todo o mês com o objetivo de alertar e informar a população sobre prevenção às hepatites virais



EM PIRACICABA (SP)  

Foto: Fabrice Desmonts - MTB 22.946 (2 de 3) Salvar imagem em alta resolução
Foto: Fabrice Desmonts - MTB 22.946 (3 de 3) Salvar imagem em alta resolução
Salvar imagem em alta resolução

A Câmara de Vereadores de Piracicaba integra a campanha Julho Amarelo, desenvolvida pelo Caphiv (Centro de Apoio HIV/Aids e Hepatites Virais), com o objetivo de informar e esclarecer a população sobre a necessidade de realizar os exames de detecção de hepatites virais, assim como oferecer o teste gratuito. “Na cidade, deve haver cerca de 20 mil pessoas portadoras destas doenças”, diz Paulo Soares, presidente do Caphiv. 

Durante todo o mês, a fachada do prédio principal da Câmara terá uma faixa amarela para simbolizar o período de trabalho mais intenso para a prevenção de hepatites virais. “Mantemos atendimento permanente na sede da Caphiv, oferecendo sempre a possibilidade de esclarecimento de dúvidas, assim como para realizar o teste gratuito”, informa Paulo. 

Nesta sexta-feira (14) haverá o lançamento oficial e uma equipe do Caphiv ficará na Câmara terá desde a manhã para realizar o exame e orientar as pessoas sobre as doenças e a prevenção. “O exame é rápido, em menos de uma hora a pessoa tira o sangue e pega o resultado”, diz Paulo. Ele salienta, ainda, que a melhor forma de prevenção é o uso de preservativos. 

Embora a campanha Julho Amarelo tenha nascido no Caphiv – “somos pioneiros no combate a hepatites virais”, destaca Paulo Soares –, atualmente o Ministério de Saúde também aproveita o mês para reforçar o alerta sobre a necessidade dos testes gratuitos. A recomendação é que as pessoas com mais de 40 anos de idade façam o teste e, no caso positivo, façam o tratamento que está disponível na rede pública de saúde. 

São cinco os tipos mais comuns de hepatites virais (A, B, C, D e E), sendo que no caso a hepatite B já há vacina disponível nos postos de saúde para pessoas de até 50 anos. Também são registrados ainda dois outros: o F, que, apesar de estudos recentes não terem configurado sua existência, ainda não eliminado da literatura médica, e o tipo G. 

De acordo com o Ministério da Saúde, três milhões de brasileiros estão infectados pela hepatite C, mas não sabem. A Organização Mundial de Saúde (OMS) estima que cerca de 3% da população mundial seja portadora de hepatite C crônica, considerada a mais grave. 

Hepatite C é a inflamação do fígado pela infecção do vírus VHC ou HCV, transmitido a partir do contato com sangue contaminado. Essa inflamação ocorre na maioria das pessoas que adquire o vírus e, dependendo da intensidade e duração, pode levar a cirrose e câncer do fígado.

Paulo Soares, da Caphiv, lembra que o trabalho é focado na população de rua, profissionais do sexo e jovens. Porém, ele reflete que o cuidado com a doença é voltado para qualquer pessoa com a vida sexual ativa. 

A diretora do Departamento de Administrativo-Financeiro, Kátia Mesquita, estrela o folheto de divulgação do Caphiv sobre a campanha e lembra a participação da Câmara em diversas outras campanhas – entre elas o Dezembro Vermelho, sobre a HIV/Aids – e destaca o objetivo de contribuir para levar a informação de qualidade à população. 

“Fiquei muito feliz e lisonjeada em ser uma referência para que pudesse ajudar”, diz Kátia, ao reforçar a necessidade que “é importante fazer a informação chegar a um número cada vez maior de pessoas”. 

SERVIÇO – Caphiv (Centro de Apoio HIV/Aids e Hepatites Virais) fica na rua Tiradentes, 404, Centro) e realiza atendimento diário, das 17 às 19 horas, para realizar o exame gratuito sobre hepatites virais. Mais informações podem ser obtidas no telefone (19) 2532-1136.



Texto:  Erich Vallim Vicente - MTB 40.337


Tópicos: Legislativo

Notícias relacionadas