PIRACICABA, DOMINGO, 17 DE DEZEMBRO DE 2017 Aumentar tamanho da letra
Página inicial  /  Webmail

01 DE DEZEMBRO DE 2017

Ações na praça despertam população para dificuldades dos deficientes


Iniciativa do gabinete do vereador André Bandeira marca a Virada Inclusiva e o Dia da Pessoa com Deficiência



EM PIRACICABA (SP)  

Foto: Laura Leite (estagiária) (1 de 44) Salvar imagem em alta resolução
Foto: Laura Leite (estagiária) (2 de 44) Salvar imagem em alta resolução
Foto: Laura Leite (estagiária) (3 de 44) Salvar imagem em alta resolução
Foto: Laura Leite (estagiária) (4 de 44) Salvar imagem em alta resolução
Foto: Laura Leite (estagiária) (5 de 44) Salvar imagem em alta resolução
Foto: Laura Leite (estagiária) (6 de 44) Salvar imagem em alta resolução
Foto: Laura Leite (estagiária) (7 de 44) Salvar imagem em alta resolução
Foto: Laura Leite (estagiária) (8 de 44) Salvar imagem em alta resolução
Foto: Laura Leite (estagiária) (9 de 44) Salvar imagem em alta resolução
Foto: Laura Leite (estagiária) (10 de 44) Salvar imagem em alta resolução
Foto: Laura Leite (estagiária) (11 de 44) Salvar imagem em alta resolução
Foto: Laura Leite (estagiária) (12 de 44) Salvar imagem em alta resolução
Foto: Laura Leite (estagiária) (13 de 44) Salvar imagem em alta resolução
Foto: Laura Leite (estagiária) (14 de 44) Salvar imagem em alta resolução
Foto: Laura Leite (estagiária) (15 de 44) Salvar imagem em alta resolução
Foto: Laura Leite (estagiária) (16 de 44) Salvar imagem em alta resolução
Foto: Laura Leite (estagiária) (17 de 44) Salvar imagem em alta resolução
Foto: Laura Leite (estagiária) (18 de 44) Salvar imagem em alta resolução
Foto: Laura Leite (estagiária) (19 de 44) Salvar imagem em alta resolução
Foto: Laura Leite (estagiária) (20 de 44) Salvar imagem em alta resolução
Foto: Laura Leite (estagiária) (21 de 44) Salvar imagem em alta resolução
Foto: Laura Leite (estagiária) (22 de 44) Salvar imagem em alta resolução
Foto: Laura Leite (estagiária) (23 de 44) Salvar imagem em alta resolução
Foto: Laura Leite (estagiária) (24 de 44) Salvar imagem em alta resolução
Foto: Laura Leite (estagiária) (25 de 44) Salvar imagem em alta resolução
Foto: Laura Leite (estagiária) (26 de 44) Salvar imagem em alta resolução
Foto: Laura Leite (estagiária) (27 de 44) Salvar imagem em alta resolução
Foto: Laura Leite (estagiária) (28 de 44) Salvar imagem em alta resolução
Foto: Laura Leite (estagiária) (29 de 44) Salvar imagem em alta resolução
Foto: Laura Leite (estagiária) (30 de 44) Salvar imagem em alta resolução
Foto: Laura Leite (estagiária) (31 de 44) Salvar imagem em alta resolução
Foto: Laura Leite (estagiária) (32 de 44) Salvar imagem em alta resolução
Foto: Laura Leite (estagiária) (33 de 44) Salvar imagem em alta resolução
Foto: Laura Leite (estagiária) (34 de 44) Salvar imagem em alta resolução
Foto: Laura Leite (estagiária) (35 de 44) Salvar imagem em alta resolução
Foto: Laura Leite (estagiária) (36 de 44) Salvar imagem em alta resolução
Foto: Laura Leite (estagiária) (37 de 44) Salvar imagem em alta resolução
Foto: Laura Leite (estagiária) (38 de 44) Salvar imagem em alta resolução
Foto: Laura Leite (estagiária) (39 de 44) Salvar imagem em alta resolução
Foto: Laura Leite (estagiária) (40 de 44) Salvar imagem em alta resolução
Foto: Laura Leite (estagiária) (41 de 44) Salvar imagem em alta resolução
Foto: Laura Leite (estagiária) (42 de 44) Salvar imagem em alta resolução
Foto: Laura Leite (estagiária) (43 de 44) Salvar imagem em alta resolução
Foto: Laura Leite (estagiária) (44 de 44) Salvar imagem em alta resolução
Foto: Laura Leite (estagiária) Salvar imagem em alta resolução

Colocar-se no lugar do outro. Este foi o desafio proposto pelo vereador André Bandeira (PSDB), na manhã desta sexta-feira, 1º, quando várias ações chamaram a atenção da população na praça José Bonifácio para as dificuldades das pessoas com deficiência.

As irmãs Mailda e Terezinha Esteves Guedes, por exemplo, se surpreenderam ao encontrarem as vagas no bolsão de estacionamento ocupadas por cadeiras de rodas. Moradoras de Teófilo Otoni, município mineiro, elas passeavam pelo Centro e sacaram seus celulares para registrar o momento. Cada cadeira de rodas trazia uma mensagem: “é rapidinho, ninguém vai chegar; não percebi que era reservada; é só um minutinho; já vou sair”.

“No começo achei muito estranho. Depois observei de perto e entendi a ironia. Para quem não possui deficiência, é um puxão de orelhas”, disse Mailda. “Tirei algumas fotos para mostrar aos meus parentes em Minas, é uma lição para a vida toda”, completou Terezinha.

Acompanhada da mãe, a estudante Beatriz da Silva Mello, de 12 anos, “experimentou” por alguns minutos uma cadeira de rodas. Ela se disse sensível às limitações, pois, na escola em que estuda, no bairro Alto, há duas colegas cadeirantes. “A maior dificuldade foi ter força nos braços para aguentar o peso da cadeira de rodas”, declarou.

Com uma venda nos olhos, a sacoleira Aparecida Francis usou pela primeira vez uma guia para deficientes visuais. Ela percorreu parte da praça, auxiliada por um voluntário do Tiro de Guerra. Depois do trajeto, definiu a sensação com poucas palavras: “me senti com claustrofobia!”

Um estande posicionado ao lado do coreto teve como proposta apresentar situações de interação social, como a pintura com a boca ou com os pés, a tentativa de desvendar os objetos – fosse pelo cheiro ou pelo toque – com os olhos vedados e também a leitura em braile.

As ações foram pensadas para marcar o Dia Internacional da Pessoa com Deficiência e que integram a Virada Inclusiva. Para tanto, o gabinete de André Bandeira contou com apoio da Drogal, Direcional, Semuttran (Secretaria Municipal de Trânsito e Transportes), Guarda Civil e Polícia Militar. Houve ainda atuação voluntária do projeto Mãos que Ajudam (da Igreja de Jesus Cristo dos Santos dos Últimos Dias) e do Tiro de Guerra. 

As autoridades que compareceram ao ato também foram chamadas a interagir. O secretário de Saúde, Pedro Mello, jogou uma partida de tênis de mesa adaptado. O dirigente regional de ensino, Fábio Negreiros, fez os testes de percepção tátil e cinestésica.

Carlos Beltrame, gerente do Sindicato do Comércio Varejista, vendou os olhos para uma caminhada. Pedro Cruz, gerente de Desenvolvimento Econômico, andou de cadeira de rodas.

Segundo André Bandeira, a intenção do evento foi justamente a de inverter os papeis. “Às vezes a pessoa fica brava, mas o importante é tirá-la da zona de conforto”, disse.

Vereador de Rio Claro, Yves Carbinatti sofreu um acidente a caminho da Unimep, onde estudava, há nove anos. Ele esteve na cidade para deixar o seu exemplo como atleta, na crença de que as pessoas com deficiência devem ser incluídas na sociedade. “É preciso lutar todos os dias para driblar as adversidades.”

Já Francisco Nuncio Cerignoni, coordenador do Comdef (Conselho Municipal das Pessoas com Deficiência) lembrou que existem 45 mil pessoas com algum tipo de deficiência no país. “Ainda é uma população invisível, por isso é bom estar aqui e vivenciar como a sociedade ainda não está preparada para acolher a todos os seus membros, especialmente os que são mais frágeis.”

O Dia Internacional da Pessoa com Deficiência é lembrado todos os anos no 3 de dezembro. Como a data em 2017 cai num domingo, a equipe do vereador André Bandeira optou por antecipar o ato no dia 1º, quando o comércio está aberto e, desta forma, aproveitar a maior movimentação na área central.



Texto:  Rodrigo Alves - MTB 42.583


Tópicos: CidadaniaAndré Bandeira

Notícias relacionadas